Número de beneficiários do Bolsa Família cai pelo terceiro mês seguido em Alpinópolis

Pelo terceiro mês consecutivo, a quantidade de beneficiários do programa federal Bolsa Família diminuiu em Alpinópolis. Enquanto março registrou uma queda de 12,6% em relação a fevereiro e abril de 6,9% em comparação a março, maio teve uma diminuição mais branda de 0,6%. De acordo com o último balanço publicado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o número de famílias atendidas no município caiu de 662 em abril para 658 em maio. O município atualmente está abaixo da meta de atendimento do programa

Se a análise for feita levando em consideração os números relativos ao mês de maio do ano passado, a queda é ainda mais acentuada e se aproxima dos 30%. Em maio de 2017 o programa pagou o benefício para 938 famílias em Alpinópolis, o que representa uma diminuição de 280 beneficiários nos últimos 12 meses. O valor total repassado ao município também caiu drasticamente no período, diminuindo de R$ 124.361 em maio do ano passado, para R$ 92.443 em maio deste ano e os números só não são piores por conta do reajuste dado pelo governo no último mês. A diferença indica que, com a queda, quase R$ 32 mil deixam de ser injetados na economia municipal.

O número de beneficiários vem diminuindo paulatinamente desde o início deste ano, apresentando uma recuperação tímida em fevereiro. Em janeiro eram 812 famílias atendidas, em fevereiro o número subiu para 814, em março caiu novamente para 711, em abril caiu para 662 e em maio chegou aos atuais 658. No entanto, o valor médio pago por beneficiário aumentou entre janeiro e abril, variando de R$ 130,24 no primeiro mês para R$ 140,49 neste último.

Conforme estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública federal vinculada ao Ministério do Planejamento, a cada R$ 1 transferido às famílias do programa, o Produto Interno Bruto (PIB) municipal tem um acréscimo de R$ 1,78.

Segundo os últimos dados disponibilizados pelo governo, a cobertura do programa é de 75,57% em relação à estimativa de famílias pobres alpinopolenses, ou seja, não há atendimento do Bolsa Família a quase 25% das famílias classificadas como pobres em Alpinópolis. Essa estimativa é calculada com base nos dados mais atuais do Censo Demográfico, realizado pelo IBGE. Segundo o relatório do MDS, Alpinópolis está abaixo da meta de atendimento do programa.

Periodicamente, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) convoca as famílias beneficiárias do programa Bolsa Família para atualizarem seus cadastros nos processos de Revisão Cadastral e Averiguação Cadastral. Em cada um desses processos, as famílias são organizadas em grupos, com prazos diferenciados para a atualização cadastral.

Na Averiguação Cadastral, são convocadas as famílias identificadas com informações divergentes entre o Cadastro Único e outras bases de dados do governo federal. Em Alpinópolis, das 1.438 famílias convocadas no ano passado, 798 ainda não atualizaram o cadastro e podem ter o benefício cancelado, caso não cumpram o prazo para a atualização.

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda direcionado às famílias em situação de pobreza (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00) e de extrema pobreza (renda per capita mensal de até R$ 85,00). Ao entrarem no programa, os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

Deixe uma resposta