Volume de reclamações sobre serviços leva representantes da Copasa a Alpinópolis

Constantes reclamações sobre a qualidade dos serviços prestados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), em Alpinópolis, motivaram a visita de representantes da empresa à cidade no início dessa semana. Atendendo uma solicitação feita pelo deputado estadual Emidinho Madeira (PSB), o gerente do Distrito Regional em Varginha, Marco Aurélio Ribeiro, e o diretor distrital da Copasa em São Sebastião do Paraíso, Flávio Bocoli, estiveram no município na última segunda-feira (14), quando participaram de uma reunião na Câmara Municipal e percorreram alguns pontos nos quais o problema se apresenta com mais evidência.

Durante o encontro na sede do Legislativo, os parlamentares José Acácio Vilela (PSDB), Sandra do Nequinha (MDB), Sandra do Joaquim Itamar (PSDB), Mauro da Ração (PR) e Rafael Freire (PTdoB) exibiram aos representantes da companhia alguns vídeos, a maioria compartilhada por moradores através das redes sociais, nos quais é possível perceber diversos problemas relacionados aos serviços oferecidos em Alpinópolis, como água aparentemente suja saindo de torneiras das residências, esgoto correndo a céu aberto em determinados pontos, líquidos com aspecto turvo sendo derramados de canos em estações elevatórias mantidas pela empresa, entre outros. Na oportunidade, também foram apresentados os resultados de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), realizada há cerca de um ano, na qual os membros apontaram irregularidades encontradas na execução da construção da obra de esgotamento sanitário realizada no município, assim como falhas no processo que permitiu a assinatura do convênio entre a Prefeitura Municipal e a concessionária.

O assunto vem causando polêmica em Alpinópolis desde a assinatura do convênio entre a Copasa e a prefeitura, formalizado pelo ex-prefeito Júlio Cesar Bueno da Silva, o Júlio Batatinha (PTB). Esse contrato, que permite a exploração dos serviços de água e esgoto no município pelos próximos 30 anos, resultou em um aumento superior a 90% na conta do consumidor local.

Ao final da exposição feita pelo vereador Rafael Freire, relator da CEI, Marco Aurélio reconheceu haver, de fato, pontos falhos no serviço realizado em Alpinópolis pela empresa e, após dirigir um pedido de desculpas à população, comprometeu-se em corrigir as deficiências o mais breve possível. No entanto, no tocante ao pedido de revisão para diminuição da tarifa de 90% da coleta e tratamento de esgoto, cobrada sobre o consumo de água, o dirigente foi categórico em afirmar não ser possível executar nenhuma alteração, já que se trata de um valor tabelado pela agência reguladora do setor. Segundo ele, os valores e percentuais foram consentidos, em comum acordo, entre as partes envolvidas – Copasa e Prefeitura de Alpinópolis – no momento da assinatura do contrato de programa.

Os vereadores contestaram ainda o fato de a empresa não estar cumprindo integralmente esse contrato, notadamente no que diz respeito à recuperação dos mananciais em território municipal, o que vem resultando em prejuízos ao meio ambiente. A reivindicação foi acatada e o dirigente afirmou que irá se empenhar para incluir Alpinópolis, dentro em breve, no programa ‘Pró-Mananciais’, cujo objetivo é recuperar os recursos naturais das bacias hidrográficas que a companhia usa para realizar abastecimento público.

Em seguida o grupo, juntamente com alguns moradores, foi a campo para averiguar a ocorrência dos problemas em diferentes pontos da cidade. Um dos locais visitados fica próximo à Rua Rondônia, no bairro CEA, onde os próprios representantes da empresa puderam constatar que o esgoto corre a céu aberto e exala intenso mau cheiro.

O deputado Emidinho Madeira, que vem acompanhando o imbróglio desde o início, foi enfático ao afirmar que a Copasa não pode oferecer um atendimento de qualidade duvidosa à população, já que o cidadão se sacrifica para pagar pelos serviços. “O povo paga caro pelo serviço e tem direito a um atendimento digno. Alpinópolis merece respeito e a exigência junto à Copasa pela qualidade, tanto da água quanto da coleta e tratamento do esgoto, será constante”, pontuou o parlamentar.

Deixe uma resposta