Vereadores pedem empréstimo de maquinário apreendido para ajudar cafeicultores em Alpinópolis

Máquina de beneficiar café apreendida pela polícia em Alpinópolis

Na reunião realizada na última segunda-feira (23), vereadores alpinopolenses decidiram que vão enviar um ofício ao Poder Judiciário da comarca contendo um pedido de autorização para que os produtores rurais de Alpinópolis tenham acesso, em forma de empréstimo, ao maquinário de beneficiamento de café apreendido na cidade em uma operação contra a fraude na limpeza dos grãos, que culminava no furto de várias sacas por uma quadrilha especializada. As investigações apontaram que o equipamento chegava a desviar cerca de 10% dos grãos limpos.

A apreensão ocorreu em agosto do ano passado, em uma operação da Polícia Civil que contou com suporte do 3º Pelotão da PM. À época, para agir, a quadrilha utilizava três caminhões e uma máquina de beneficiar café. Os veículos, o equipamento e cerca de 160 sacas de café foram encontrados em uma casa, situada às margens da rodovia MG-184, a cerca de 1 km do trevo de Alpinópolis, sentido Carmo do Rio Claro, endereço onde funcionou durante muito tempo um bordel.

A iniciativa em Alpinópolis foi do vereador Rafael Freire (PTdoB) e assinaram a solicitação, em conjunto, os demais componentes do bloco de oposição: Mauro da Ração (PR), José Acácio Vilela (PSDB), Sandra do Nequinha (MDB) e Sandra do Joaquim Itamar (PSDB). O documento será enviado ao Judiciário que analisará a viabilidade do pedido da Câmara.

A sugestão foi do ativista alpinopolense Marciel Silva que, em sua proposição aos parlamentares, enfatizou que esta medida poderia ajudar a amenizar os prejuízos sofridos por muitos produtores rurais do município.

Há pouco mais de 20 dias a Justiça de Muzambinho realizou esta natureza de empréstimo para os pequenos cafeicultores da cidade, colocando à disposição dos produtores as máquinas de beneficiamento de café apreendidas em várias operações na região. A ação de Muzambinho serviu de exemplo para o pedido feito em Alpinópolis.

Essas fraudes ocorridas contra os pequenos produtores do Sul de Minas são investigadas pela polícia há quase dois anos e tiveram início após uma denúncia feita no Ministério Público. Como na época em que as operações começaram não havia colheita de café, o que dificultava os flagrantes, a polícia foi acompanhando os casos isoladamente.

Até o momento 32 máquinas foram apreendidas. Cinco delas encontram-se disponíveis e serão emprestadas aos produtores de Muzambinho já na colheita deste ano. A solicitação feita pelo Legislativo em Alpinópolis busca conseguir o mesmo efeito.

Deixe uma resposta