Vereadores de Alpinópolis gastam mais de R$ 36 mil com viagens e cursos

câmara_alpinópolisMesmo em tempos de intensa diminuição de arrecadação e diante da forte crise econômica que afeta todo o país, alguns vereadores de Alpinópolis se recusam a interromper os gastos com viagens e cursos, pagos com dinheiro público, e a soma já ultrapassa os R$ 36 mil, isso em apenas seis meses deste ano, mais precisamente, entre maio e outubro de 2015.

Essas informações podem ser conferidas no Portal da Transparência do município e os campeões de gastos são os vereadores Douglas Brasileiro Freire (PP), Luiz Antônio Paiva Oliveira (PRB) e Adriano Bernardo Francisco (PDT), todos componentes da base do prefeito Júlio Batatinha (PTB) na Câmara.

Em primeiro lugar aparece o presidente da Casa, Douglas Tintas, que no período gastou a quantia de R$ 13.404,00. Na segunda colocação vem o vereador Luiz Paiva que nos referidos meses acumula gastos de R$ 10.732,38. A terceira posição vai para Adriano Ploc, que nestes seis meses gastou R$ 9.030,00 com diárias e cursos.

O gasto, apenas destes três parlamentares, alcança um total de R$ 33.166,38.

Em cifras consideravelmente menores também foram computadas despesas, apenas com diárias, pelos vereadores Noé Freire Bueno (ptb) – R$ 1.320,00, Paulina Dezidéria Cândido (PTB) – R$ 1.150,90 e Jaqueline Rocha (DEM) –  R$ 1.401,65. Os demais membros da Casa não registram nenhum gasto dessa natureza.

Cidadãos alpinopolenses se manifestam pelas redes sociais declarando repúdio a esse tipo de despesa que, segundo alguns, mostra que os vereadores locais estão gastando, sem o menor escrúpulo, um dinheiro que é da população.

Dois parlamentares, por meio de declarações à imprensa, se defenderam e procuraram explicar as altas despesas. Luiz Paiva disse que os gastos são justificados e não configuram benefícios para os próprios vereadores, sendo usados para buscar recursos para a população. Esclareceu também que tudo está resguardado por lei e o dinheiro usado serve para custear hospedagem, alimentação, passagens e combustível. Por fim acrescentou que, além de buscar recursos, ainda participam de cursos que servem para a capacitação relativa a atividades do Legislativo, visando um aprimoramento de suas funções para que possam servir melhor o povo.

O vereador Adriano Ploc fez coro com o colega Luiz Paiva e declarou que as viagens objetivam, além de trazer recursos para o município, também a capacitação dos parlamentares por meios dos cursos. Ele exemplificou sua argumentação relatando que, inclusive, em um dos cursos que participou, fez contatos com bases e conseguiu uma verba de R$ 100 mil para município. Finalizou dizendo que não acredita que os vereadores de Alpinópolis estejam, de fato, gastando muito dinheiro.

Muitos cidadãos discordam desses vereadores e um deles chega a afirmar que as viagens são feitas ao arrepio da lei, pois os vereadores não prestam contas do dinheiro gasto não havendo, muitas das vezes, sequer um recibo de pedágio para comprovar que a viagem foi realmente realizada.

Uma postagem nas redes sociais cita, inclusive, um posicionamento do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (processo 748.370) que iria de encontro com as regulamentações aprovadas pela Câmara de Alpinópolis o que, supostamente, tornariam estes gastos irregulares.




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.