Vereadora denuncia funcionamento precário de escola rural em Alpinópolis

Uma escola da zona rural de Alpinópolis estaria funcionando de maneira precária. Esse foi o teor da denúncia apresentada ao Ministério Público pela vereadora Jaqueline Cândida Rocha, a Jaqueline da Rádio (DEM), depois de fazer uma visita ao local e constatar uma série de irregularidades. Trata-se da escola municipal Francisco Leite, localizada no bairro rural Sapé, que atende 44 crianças e, segundo a vereadora, não oferece condições apropriadas aos alunos, professores e funcionários que frequentam o local diariamente. De acordo com a parlamentar existem vários problemas sérios na escola como a ausência de infraestrutura adequada para funcionamento, falta de água potável e racionamento irregular de merenda escolar.

Pátio de terra batida da Escola Municipal Francisco Leite

Pátio de terra batida da Escola Municipal Francisco Leite

Vereadora Jaqueline da Rádio

Vereadora Jaqueline da Rádio

Após receber várias reclamações de populares, Jaqueline realizou uma vistoria in loco, o que lhe propiciou averiguar, segundo ela, a veracidade das queixas. Após a visita, munida de fotos, vídeos e outros documentos, a vereadora encaminhou uma representação ao Ministério Público na tarde da última quinta-feira (25) arrolando as precárias condições de funcionamento da escola. O Conselho Tutelar também foi acionado e esteve no local para verificação das denúncias.

O QUE DIZ A VEREADORA

“O que pude constatar foi um descaso total do poder público com aquelas crianças que ali estudam. O prefeito, na condição de advogado, deveria conhecer o Estatuto da Criança e do Adolescente, que em seu artigo 4º fala claramente que criança é prioridade absoluta, mas infelizmente essas 44 crianças da escola do Sapé não estão sendo tratadas da forma como manda a lei. Pude constatar isso com meus próprios olhos na visita que fiz. A primeira coisa que registrei foi o estado da água que as pessoas tinham à sua disposição no local, uma água barrenta retirada de um poço artesiano construído pela prefeitura há cerca de 11 anos e que nunca funcionou adequadamente, ou seja, dinheiro público jogado fora. Devido às condições, para sanar alternativamente o problema, a água consumida precisa ser buscada em outros lugares e muitas vezes as crianças levam sua própria garrafinha de casa.

Amostra de água colhida na escola Francisco Leite

Amostra colhida no local exibe água com aparência turva e imprópria para consumo

Outra coisa que me chamou a atenção foi a qualidade da merenda escolar. A situação também está crítica nesse ponto. Conforme me foi relatado, inclusive pelas próprias crianças, há mais ou menos duas semanas não é servido leite no lanche e frutas e verduras estão sendo racionadas. No dia de minha visita, a refeição que estava sendo preparada era composta de arroz, feijão, batatas e carne, sendo que no cardápio previsto para aquele dia também constava verduras e legumes. O que me chocou mesmo foi o racionamento dos alimentos, pois constatei que havia ali mais ou menos 1kg de carne e 13 unidades de batatas para servir as 44 crianças. O direito da merenda escolar é garantido por lei e o recurso é repassado pelo Governo Federal através do PNAE. Se o recurso chega até a prefeitura e a merenda está sendo racionada, para onde está indo esse dinheiro?

Aluno recebendo a merenda escolar servida na escola

Aluno recebendo a merenda servida na escola

O que também me preocupou muito foram os problemas com a infraetrutura do local, o que acaba comprometendo o funcionamento da escola e coloca em risco a própria segurança das crianças e também dos funcionários e professores. São portas danificadas, encanamento deteriorado nos banheiros, vidros quebrados e instalações elétricas avariadas.”

Instalação elétrica em estado precário

Instalação elétrica em estado precário

SOLUÇÃO PARA ÁGUA SUJA

Jaqueline da Rádio disse que para sanar o problema da água suja já existe uma solução, porém vê pouca vontade política por parte do prefeito em tomar as providências. Segundo ela, desde o dia 17 de julho encontra-se liberado um recurso no valor de R$ 74 mil para a construção de um novo poço artesiano do local, porém parece que até agora os procedimentos burocráticos para propiciar a assinatura do convênio e, posteriormente, a construção da obra, ainda não foram providenciados pelo prefeito. “A luta para melhorar a qualidade da água da escola já teve início há algum tempo, quando pessoalmente fiz um pedido de recurso e recebi resposta positiva do Governo Estadual, ou seja, fui notificada pelo secretário de governo Danilo de Castro no dia 17 de julho sobre a liberação do recurso de R$ 74 mil para esse fim. Inclusive já falei com o prefeito sobre o assunto, mas até agora ainda não vi nada de concreto sendo executado pela prefeitura e as crianças continuam lá, com aquela água suja. Em minha opinião falta vontade política do prefeito”, afirmou a vereadora.

Poço artesiano que atualmente existe na escola e fornece água suja

Poço artesiano existente na escola fornece água suja e imprópria para utilização

A PREFEITURA MUNICIPAL

A Prefeitura de Alpinópolis declarou à imprensa que as denúncias da vereadora não procedem, sendo que a infraestrutura da escola rural Francisco Leite está adequada e que são inconsistentes as informações sobre a falta de merenda escolar e sobre a água imprópria para o consumo. Sobre o abastecimento de água a alegação é que o mesmo é realizado por duas bombas, sendo uma de água própria para consumo e outra não, e que o problema existente consiste na danificação de uma dessas bombas, porém o impasse já está em vias de ser solucionado. Em relação à liberação do recurso para a construção do novo poço artesiano, a prefeitura diz estar ciente da verba, mas que aguarda a liberação do recurso para dar início à obra.




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.

 

44 Responses to Vereadora denuncia funcionamento precário de escola rural em Alpinópolis

  1. Miriam disse:

    Gente, que isso?!! Olha onde a Ventania tá indo parar!!! Se o Prefeito não investe em educação vai investir em que?? Estou horrorizada!!!

  2. Diego Silva disse:

    Já que esses porcaria da prefeitura tão dizendo que tá tudo certo e que a água é boa, então pq eles não vão comer e beber água lá??

    • Lucas disse:

      Vou responder a um tal de Carlos Puxa Saco batatinha que escreveu umas infelicidades aí em cima .
      Vamos lá:
      Ele diz :
      COM CERTEZA DO GOVERNO ANTERIOR PQ ELE NÃO REFORMOU? É COISA QUE VEM DE MUITOS ANOS ATRÁS E NÃO DE AGORA QUE ELE ENTROU E JÁ E CULPA DELE,MAS LOGO LOGO ELE REFORMA LÁ E RESOLVE TD ISSO, PQ TEM POUCO TEMPO NO MANDATO,JA JA TA TUDO RESOLVIDO.
      Rapaz, deixa de ser mal informado, a gente quer resolver as coisas daqui para frente. Você só falou sobre a água e quanto a falta de alimentos para as crianças. Você também se esqueceu, convenientemente que a verba para fazer o novo poço está aprovada aguardando seu nobre prefeito autorizar.
      AS CRIANÇAS ESTÃO TOMANDO ÁGUA RUIM,FAZ E MUITO TEMPO,E EU DUVIDO QUE A ÁGUA ESTEJA DESTA COR,FOI LA DO FUNDO DO POÇO,MISTUROU BASTANTE ÁGUA COM BARRO E COLOCOU NA GARRAFA.
      Pelo amor de Deus, vai lá e constate com seus próprios olhos a cor da água. Não fale o que vc não pode comprovar. A análise da água foi pedida e quem vai dizer se ela foi misturada ou não , não será vc e nenhum outro desinformado, será um laboratório.
      Será que dá para vc entender isso ou quer que eu desenhe?

  3. aparecida disse:

    vcs q fazem esses comentários em trechos de matérias deveriam se informar melhor, sobre a merenda escolar existe o CAE (Conselho de Alimentação Escolar) procure algum membro desse Conselho e saiba o q procede ou não sobre a questão.

    • rachel disse:

      Onde está essa porra de Conselho que não vê que crianças estão ficando sem leite e sendo obrigadas a dividir 1 quilo de carne e algumas batatas entre 44 alunos? É o fim do mundo mesmo, viu…

      • ELIANE disse:

        HAHAHAHA… JÁ VIU ALGUM CONSELHOR FUNCIONAR AQUI NA VENTANIA? O QUE FUNCIONA MAIS OU MENOS É O DE SAÚDE, O RESTO NUM PASSA DE NADA E NÃO FISCALIZA PORCARIA NENHUMA. TÁ AÍ UM BELO EXEMPLO.

      • Cecéu disse:

        Deve estar no gabinete do promotor que é o curador da infância e não faz nada.
        O promotor é amigo do prefeito e infelizmente confunde as coisas e prefere passar por cima dos erros do prefeito a tomar qualquer atitude.
        Só que dessa vez, entre o prefeito e as crianças ele optou pelo prefeito.
        Quem sabe se o promotor beber daquela água ele baixa o topete e toma providencias contra o prefeito?

        • Maria Terezinha Campos Silva disse:

          Imaginem se todo governante que assumir um município, um estado, ou o País começar a falar dos anteriores !!! Crescer significa andar para frente…não se espelhar no passado. O que passsou , passou…não volta. Criança é sim, com certeza prioridade. Como também, a população como um todo. Que absurdo : 1 kg de carne e umas 12, 13 ou 14 batatas para sustentar 44 crianças !!! O que tenho percebido é que, nunca ví tanto cargo de confiança e comissionados como nesta gestão…Pare !!! Reflita !!! Pense mais no crescimento como um todo do município. Respeite mais os cidadãos que votaram em você. Os funcionários que já existiam na prefeitura desde muitos anos atras, estão iguais bonecos, fantoches desse governo chamado Júlio batatinha, como também, temos relatos de que são até mal tratados, com palavras bruscas….isso é abuso de poder. QUE DEUS ILUMINE A CADA UM !!! Somente assim teremos uma sociedade mais justa e mais humana.

  4. Alan disse:

    A verba para fazer o poço está liberada desde julho de 2013 e o prefeito está aguardando a liberação da verba????
    Ô prefeito, aproveita que o circo está na cidade, arruma um emprego de palhaço e vai embora junto a trupe.

  5. Antonio Reis disse:

    Gente, na boa …o que o prefeito ganha dizendo que uma verdade é mentira?Ele prefere não pegar o dinheiro para fazer o poço a perder voto no futuro.Um conselho pro prefeito:Prefeito, faz o poço e faça e também um bom governo nos próximos 3 anos e meio que você recupera.Agora continuar assim é suicídio político.Criança é ou não é prioridade para o prefeito?

  6. Marina disse:

    Jaqueline vc recebe é para fiscalizar ao invés de ficar falando mal do prefeito porque vc junta se a eles e vão ver o que pode ser feito para melhorar não só as escolas mas toda a cidade,ou vc recebe seu salário só p/ ficar falando mal do prefeito?SE todos trabalharmos juntos aí sim a cidade vai pra frente ok!

  7. Carlos disse:

    vote vote vote no 14…..Lavada + DE 6 MILLLLLL

    • césar silva disse:

      IHHHH…LÁ VEM ELES COM ISSO DE NOVO…SÓ SABEM FALAR ISSO…RESOLVER AS COISAS QUE É BOM, NADA!

    • Lucas disse:

      por falar em lavada, no final das contas vc vai ver que a lavada foi com uma água parecida com a do poço da escola do sapé, lavaram com água suja e lama já está começando a aparecer….100 cargos de confiança….crianças sem merenda para o dinheiro sobrar para pagar a farra dos cargos de confiança….super faturamento na manutenção das estradas….leis sendo desrespeitadas para aprovar loteamentos embargados…
      Lavada você vai ver na próxima!
      Só que dessa vez a lavada será com água limpa, vinda lá do poço da escola do sapé….kkkkk Aguarde!

  8. Carlos disse:

    ENQUANTO UNS CRITICA,OUTROS TRABALHA.

  9. Carlos disse:

    EU ESTOU ATÉ SATISFEITO COM O MANDATO PQ ARRUMARAM OS BURACOS DA MINHA RUA,COISA QUE A MUITO TEMPO NÃO ARRUMAVA.

  10. henrique disse:

    o ano passado eu estudei la os professoes eram uma maravilha mas as condiçoes da agua era um horror na verdade e que a prfitura pensa que as pessoas da zona rural não existen e equsem que a gente não e se humano e que a gente não tem diretos.e e os pais que tem que carregar tudo nas costas e os professores.