Teto do PSF do Centro desaba devido à chuva em Alpinópolis

Uma parte do teto da unidade de Programa de Saúde da Família (PSF), localizada no centro de Alpinópolis, desabou na manhã da última sexta-feira (23). Em decorrência das fortes chuvas dos últimos dias, o teto de drywall, que é feito com papelão e gesso, não aguentou o peso da água e caiu. De acordo com o engenheiro da Prefeitura, Cayo Orlandi, o desabamento se deu devido ao entupimento das calhas do prédio, possivelmente ocasionado por um saco de salgadinho. O acabamento do teto não conta com laje, fazendo com que a água caia direto no forro.

Depois do ocorrido, o PSF foi interditado e seus serviços remanejados para outra unidade não especificada. As providências já estão sendo tomadas, as calhas e o forro serão trocados e a previsão é que os reparos no imóvel levem uma semana para serem concluídos. O engenheiro irá fazer uma inspeção no local. “Vou verificar se foi só isso ou se tem mais alguma coisa que entupiu a calha. Vou aproveitar e fazer uma revisão nas calhas para não acontecer mais”, comentou Orlandi.

Cartazes comunicam interdição e orientam sobre vacinação.

O ocorrido aconteceu durante o horário de atendimento e duas pessoas foram atingidas. Um senhor não identificado se molhou e a paciente Josyane Santos foi atingida por um estilhaço no ombro. Os dois foram atendidos rapidamente, ainda no local, e liberados em seguida.

Por meio de sua conta pessoal na rede social Facebook, Josyane comentou o episódio e relatou que teve uma dor muscular por conta do estilhaço que atingiu seu ombro. Ainda no post, a paciente expôs sua revolta com o desabamento. “Aí você sai pra uma consulta. E o teto do PSF do Centro desaba na sua cabeça. Absurdo com a população alpinopolense. No local não havia nada alertando do risco. Apenas fomos informados por uma funcionária para tomar cuidado. Me molhei estando resfriada o que causa indignação. Quero interdição do local já. Permaneci do lado de fora alguns minutos e ainda tinha pessoas sendo atendidas”, escreveu no post.

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta