Tag Archives: Opinião

Salário do professor: descaso com a educação!

problemas-educacaoA Prefeitura de Alpinópolis prepara-se para lançar Edital de concurso visando preenchimento de novos cargos efetivos com vagas para eletricista, contador, operador de máquina pesada, pedreiro, coveiro, professor de recurso e professor de apoio. Os salários variam entre R$ 1091,88 e R$ 3.098,00.

Por incrível e absurdo que pareça, os salários mais baixos são para os cargos de professores para os quais se exige “graduação em normal ou superior ou pedagogia e especialização em educação especial”.

Corrupção que maltrata nossa cidade, nosso estado, nosso país

ventania_corrupçãoUm das declarações mais polêmicas da famigerada Operação Lava-Jato foi a afirmação do advogado do lobista Fernando Baiano de que no Brasil “não se faz obra pública sem acerto”. Para que o leitor fique esclarecido, o termo “acerto” significa pagamento de propina. O povo brasileiro precisa analisar friamente, longe dos sensacionalismos midiáticos, esta bombástica manifestação e ponderar se a mesma é totalmente verdadeira, parcialmente verdadeira, se foi feita apenas para justificar as irregularidades praticadas pelo cliente do dito advogado ou se todas as hipóteses são cabíveis. Seja qual for a resposta, o certo é que o país precisa estender a sua indignação com a rapinagem na Petrobrás, a maior estatal brasileira, para os pequenos assaltos cometidos aos cofres públicos em pequenas localidades, como a nossa, que acabam sendo aceitos passivamente. Parece que a tal da cultura da corrupção, apoiada em motes malditos como “todo mundo que entra lá rouba”, “rouba, mas faz” ou “na política é assim mesmo”, entrou definitivamente para a normalidade e em Alpinópolis não é diferente.

O COMÉRCIO DOS VOTOS EM ALPINÓPOLIS

voto comprado ventania

Os primeiros prefeitos alpinopolenses não foram eleitos pelo povo e sim nomeados. Isso porque a emancipação se deu durante a Ditadura Vargas, época em que os mandatários municipais eram indicados por interventores federais ou governadores estaduais. A primeira eleição por aqui foi realizada no dia 23 de novembro de 1947, com chapa única, por meio de um acordo político que elegeu como prefeito o Dr. Luiz Introncaso Filho (PTB) e como vice Horácio Pereira Damásio (UDN). Devido a divergências administrativas, cerca de três meses depois, o novo prefeito renuncia e assume o vice. Esse imbróglio causa uma reviravolta no cenário eleitoral alpinopolense e propicia a formação de duas representações partidárias fortes: o Bloco do PSD e o Bloco da UDN, que ficaram conhecidas respectivamente como PIMENTA e JILÓ e, por incrível que pareça, permanecem vivas até hoje. Desde então esses dois blocos políticos se alternam no comando da cidade e fazem o que podem (e o que não podem) para tomar ou manter o poder.