Tag Archives: Alpinópolis

Ventania em outros carnavais

Pode ser que esse artigo tome contornos de papo de ventaniense saudosista, mas, no fundo, é exatamente isso. O saudosismo de uma cidade que conheceu um Carnaval com verdadeiras características de manifestação cultural de seu povo. Carnaval de Alpinópolis tem história. Interrompida, mas tem.

Pelos anos que marcavam, mais ou menos, a metade do século passado, os festejos carnavalescos eram realizados nas casas mais espaçosas de famílias alpinopolenses, onde nossa gente se divertia ao som de marchinhas e era entusiasmada pelo lança-perfume (permitido pela legislação da época). Nos anos 70, a folia tinha palco na União Recreativa e Comercial de Alpinópolis – URCA, local onde hoje é ocupado pelo prédio do Big Atacadão, na Praça Osvaldo Américo dos Reis. Logo, Alpinópolis entrou em um período que duraria 11 anos, o qual pode ser chamado de “a era de ouro do Carnaval alpinopolense”. Foi quando tivemos o privilégio de ver o surgimento e evolução de nossas escolas de samba.carnaval_86_VQQ

Festa do Reinado chega a sua 188ª edição

É fim de ano na Ventania! Época maravilhosamente envolvida por uma aura festiva, quando a cidade testemunha uma deslumbrante explosão de cores e cantos, algo difícil de ser descrito. Mas, para explicar a arte nada melhor que a própria arte, assim nos valemos dos versos do saudoso poeta Fiico Alvim, o Bola, para expressar tanta beleza e emoção: “…como está linda minha Ventania, terra de meus amores…”.

Terno Branco se apresentando na Praça São Benedito.

Veículos e carga de calçados são roubados em Alpinópolis e Nova Barra

tenente_pinheiro_alpinopolis

Dois assaltos à mão armada e mais uma tentativa de roubo foram registradas pela Polícia Militar na última semana nos municípios de Alpinópolis e São José da Barra. Em ambos os casos três indivíduos armados, possivelmente as mesmas pessoas, renderam vítimas e fizeram ameaças de morte.

17 de Dezembro – Aniversário da Ventania

Há exatos 77 anos, no dia 17 de dezembro de 1938, conquistávamos nossa independência político-administrativa da vizinha e irmã cidade de Nova Resende.

Alpinópolis completa 77 anos de emancipação em 2015

Alpinópolis completa 77 anos de emancipação em 2015

Alpinópolis começou da forma como todo novo município deveria começar. Do início, crescendo com identidade própria e a custa de muito esforço e trabalho duro, sempre almejando construir um lugar digno para que sua valorosa gente habitasse em paz. Mesmo enfrentando vários percalços ao longo de sua história, Ventania foi valente e venceu todos. É certo que existem sequelas que jamais poderão ser endireitadas, mas o alpinopolense segue com obstinação a máxima de Charles Darwin que diz: “não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que se adapta a mudanças”. Sempre fomos maiores que nossos problemas.

Prefeito cria novos cargos de confiança e efetivos

Prefeito Julio Batatinha

Prefeito Julio Batatinha

A Câmara Municipal de Alpinópolis aprovou, antes do recesso, dois projetos de lei oriundos do prefeito Julio Cesar Bueno da Silva, o Julio Batatinha (PTB), criando cargos na Prefeitura de Alpinópolis. Ao todo são 20 novos efetivos e um em comissão que, a partir da publicação das leis, passam a fazer parte do quadro de servidores municipais.

Mudança do nome Ventania para Alpinópolis completa 100 anos

Vista panorâmica de arraial por volta de 1914, quando o nome foi alterado.

Vista panorâmica de arraial por volta de 1914, quando o nome foi alterado.

Alpinópolis é conhecida por Ventania desde que por aqui chegaram os primeiros habitantes, isso em fins do século XVIII. Segundo o historiador José Iglair Lopes, em virtude de um vai-e-vem de expedições realizadas por Paulistas e Mineiros, em busca da posse de terras e garimpagem de metais preciosos, se estabeleceram em nosso território os primeiros moradores, vivendo de exploração mineral nos córregos Prata e Ouro, com rancharia instalada perto de uma gruta às margens do ribeirão da Conquista.

Prefeitura entrará em financiamento de R$ 1 milhão e 500 mil

Pá-carregadeira e ônibus adquiridos por meio de financiamento   de R$ 1 milhão e 800 mil, feito junto ao BDMG em 2013. Foto: Divulgação PMA

Pá-carregadeira e ônibus adquiridos por meio de financiamento
de R$ 1 milhão e 800 mil, feito junto ao BDMG em 2013.
Foto: Divulgação PMA

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Alpinópolis o PL nº 20 de 05 de agosto de 2014, de autoria do prefeito Julio Cesar Bueno da Silva, o Julio Batatinha (PTB), que autoriza a prefeitura financiar junto à Caixa Econômica Federal até o montante de R$ 1 milhão e 500 mil.

Reunião da Câmara de Vereadores – 24/02/2014

câmaraApós a realização da chamada nominal dos parlamentares, foi verificado quorum para realização da sessão e foi feita a abertura oficial da sessão. A presidente anunciou que a vereadora Paulina do São Bento encontrava-se presente na Câmara mas que, por motivo de saúde, se ausentou para ser atendida no hospital.

Sandra do Nequinha convidou o tenente Robson Oliveira, novo comandante do destacamento da Polícia Militar de Alpinópolis, para compor a mesa.

A reunião deste dia 24 de fevereiro de 2014 teve início às 18h:30min e foi encerrada às 19h:45min, contando com um público presente de 19 pessoas.

Reunião da Câmara de Vereadores – 16/09/2013

câmaraApós a realização da chamada nominal dos parlamentares, foi verificado quorum para realização da sessão e a presidência fez a abertura oficial.

A reunião deste dia 16 de setembro de 2013 teve início às 18h:50min e foi encerrada às 19h:55min, contando com um público presente de 14 pessoas.

SER ALPINÓPOLIS OU SER VENTANIA?

Por Ricardo Lima

A história de nossa terra é repleta de causos, sendo alguns hilários, já outros vergonhosos. Mas o que mais me deixou surpreso, dia deste, foi observar atentamente a diferença entre dois gêneros de cidadãos que aqui residem, quando concluí que existe, sim, uma dicotomia entre seus habitantes, que gera um abismo de personalidades.

Quem nasceu em Alpinópolis vive dizendo que “aqui não tem nada para fazer”. Quem nasceu em Ventania, pelo contrário, levanta cedo, precedendo o nascer do sol, tomando um bom café quentinho e logo parte para seu labor, sendo que na maioria das vezes somente volta para casa ao entardecer, e o dia corre tanto, mas tanto, que nem dá para perceber que ele se foi.