Suspeito de estelionato é preso em Alpinópolis

A Polícia Militar prendeu, na tarde da última sexta-feira (09), em Alpinópolis, um homem suspeito de praticar crime de estelionato no estado da Bahia e de aplicar golpes em estabelecimentos comerciais da região. O indivíduo estava em um carro furtado e a prisão foi efetuada após diligência realizada pelos militares alpinopolenses e de São José da Barra, com apoio da Polícia Civil.

Informações foram repassadas aos policiais dando conta de que, em uma loja de eletrodomésticos em São José da Barra, um sujeito portava um grande volume de dinheiro em espécie e estaria agindo de forma suspeita, tirando fotos de vários produtos dentro do estabelecimento. Depois de fotografar, o rapaz disse que iria até a cidade de Passos e voltaria depois para levar quatro aparelhos de TV e quatro smartphones (iPhone).

Tal comportamento provocou desconfiança de que poderia se tratar de um golpe, ou mesmo um assalto, o que levou os funcionários do estabelecimento a acionarem a PM. Diante da situação, os militares resolveram consultar o veículo em poder do suspeito, um GM Prisma, de cor preta, placas de Luiz Eduardo Magalhães/BA. Durante a averiguação foi constatado que o carro havia sido furtado naquela cidade baiana e que o indivíduo em questão seria um estelionatário experiente, com várias passagens nos estados da Bahia e Minas Gerais.

Assim, o referido automóvel passou a ser monitorado pelos militares de Alpinópolis e São José da Barra, com apoio da Polícia Civil, sendo flagrado pelo sistema Olho Vivo quando entrava na zona urbana de Alpinópolis. A abordagem foi feita na Avenida Governador Valadares, região central da cidade, onde o condutor foi autuado em flagrante delito, já que estava em poder de um carro furtado. No interior do veículo os policiais encontraram cerca de 20 recibos de depósitos bancários, documentos e um caderno com anotações.

Após os procedimentos de praxe, o homem, identificado como João Batista Neris da Silva, foi encaminhado à delegacia de plantão em Passos, onde a autoridade policial ratificou sua prisão.

Deixe uma resposta