Segundo IBGE, Alpinópolis tem um dos piores PIB per capita da região

pib-per-capita

A base de dados disponibilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra a evolução do PIB per capita dos municípios brasileiros, coloca Alpinópolis em posição desfavorável neste quesito em relação à maioria das 21 cidades do Sudoeste de Minas. De acordo como os números, o índice alpinopolense só não é pior do que os registrados em Jacuí e Guapé.

Segundo o IBGE, Alpinópolis apresentou um PIB per capita de R$ 14.806,49 no ano de 2014, último período levantado. O resultado apontou que o município tem um dos piores índices da região, deixando-o na 19ª colocação, atrás apenas de Guapé (R$ 12.487,61) e Jacuí (R$ 12.039,18). O PIB per capita é a relação do montante das riquezas produzidas no município dividido pelo número de habitantes.

Alpinópolis, em comparação com as demais cidades de Minas Gerais, encontra-se na 287ª posição entre os 853 municípios do estado. Já comparada com cidades de todo o Brasil, sua colocação é a 2.614ª num universo de 5.570 municípios.

No quesito trabalho e rendimento, os últimos números, estes com ano base em 2015, mostram que o salário médio mensal em Alpinópolis é de 1,8 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas, com carteira assinada, em relação à população total é de apenas 13,5%. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, Alpinópolis tem 33,3% da população nessa condição.

O Sudoeste de Minas conta com apenas duas cidades presentes na lista dos 500 municípios com maior PIB per capita do Brasil, sendo elas São José da Barra, ocupando a 304ª posição com um PIB per capita de R$ 44.007,94 e Itaú de Minas, na 416ª lugar, com um PIB per capita de R$ 38.903,32.

As demais cidades da região apresentaram os seguintes resultados: Nova Resende (R$ 15.286,67), Conceição da Aparecida (R$ 15.352,57), Pratápolis (R$ 15.860,58), Cássia (R$ 15.875,17), Carmo do Rio Claro (R$ 16.050,37), São João Batista do Glória (R$ 16.648,37), São Tomás de Aquino (R$ 17.032,42), Passos (R$ 18.722,35), Delfinópolis (R$ 18.815,56), São Roque de Minas (R$ 20.429,02), Claraval (R$ 20.906,21), Capitólio (R$ 20.937,65), São Sebastião do Paraíso (R$ 21.445,17), Bom Jesus da Penha (R$ 24.180,16), Fortaleza de Minas (R$ 22.925,47).




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.