Problemas sobre loteamento e infraestrutura de ruas são discutidos pela Câmara de Alpinópolis

Na reunião da Câmara de Alpinópolis realizada na última segunda-feira (15) os vereadores trataram de temas ligados à Educação e fizeram homenagens aos educadores, em função da comemoração do Dia do Professor. Um cidadão fez uso da tribuna livre para reclamar da situação de um loteamento que está sendo implantado nas proximidades do parque de exposições e falar sobre a falta de infraestrutura presente em algumas ruas da cidade. Deram entrada, também nesta sessão, dois projetos de lei, um propondo a alteração do Plano Diretor e outro a redefinição do perímetro urbano e zona de expansão do município

Taymon Henrique Vilela de Oliveira fez uso da tribuna livre para pedir providências relativas ao loteamento Jardim dos Ipês, que está sendo construído nas proximidades do Parque de Exposições Vicente José Freire. Ele queixou-se dizendo que, deste local, se desprende uma grande quantidade de poeira que prejudica de várias formas os moradores das imediações. Segundo o reclamante, um grupo de pessoas foi até a prefeitura para pedir providência e lá lhes foi informado que a responsabilidade seria do dono do empreendimento imobiliário. Após procura aos proprietários, estes se comprometeram a resolver o impasse, no entanto, até o momento, nada foi feito.

Outro ponto destacado pelo cidadão foi a situação da Rua Abraão Nassor, onde reside, que é apenas parcialmente calçada e traz muitos problemas aos moradores, principalmente em dias de chuva, quando a água chega a invadir algumas casas. Destacou que não está reivindicando nada além do normal, mas apenas cobrando seus direitos de pagador de impostos. Lembrou também que foi ao Ministério Público pedindo providências, mas não sabe dizer se a demanda apresentada gerou algum procedimento por parte do órgão.

O vereador Rafael Freire (Avante), líder da oposição, fez um aparte no discurso do reclamante e lembrou que já foram feitas indicações e enviados diversos ofícios ao prefeito José Gabriel dos Santos Filho, o Zé da Loja (PSD), pedindo providências relativas à via pública e ao loteamento referenciados, porém não obteve resposta de nenhum. Quinca do Tião Roberto (PTB) também aparteou e fez apontamentos sobre a importância de se revolver este inconveniente e frisou que as responsabilidades precisam ser assumidas, tanto pelo poder público quanto pelo loteador.

Sandra do Nequinha (MDB) advertiu sobre a obrigação que tem a prefeitura de oferecer infraestrutura nas ruas da cidade e zelar pela preservação dos imóveis, já que toda construção recebe uma autorização pública para ser realizada. Sandra do Joaquim Itamar (PSDB) afirmou que está disposta a fazer o que puder para ajudar, mas que, infelizmente, o prefeito não costuma atender aos pedidos do bloco de oposição, do qual faz parte. Mauro da Ração (PR) evocou as prerrogativas legais do Executivo e Legislativo e acentuou que a responsabilidade neste caso é do prefeito, que já deveria de ter adotado alguma medida.

O presidente José Acácio Vilela (PSDB) citou os inúmeros pedidos feitos, por ele e outros vereadores, solicitando soluções para estas adversidades, porém nenhum deles foi atendido pela prefeitura. Guilherme Lima (PSD), líder da situação, disse que uma reunião foi feita com a administração, estando presente o responsável pelo Departamento de Obras, e garantiu que providências já estão sendo tomadas para remediar estes transtornos, fala compartilhada pelos colegas de bancada Quinca e Paulina do São Bento (PTB).

Outros assuntos também foram tratados na reunião. Guilherme falou sobre ações a serem realizadas nos próximos dias pelo Departamento de Esportes e felicitou os profissionais da Educação pelo Dia do Professor, comemorado naquela data. Os vereadores Antônio Carlos Pelota (PTB) e Quinca parabenizaram pela organização da Festa do Folclore realizada no domingo (14) em Alpinópolis. Sandra do Joaquim Itamar fez uma homenagem aos professores, lendo um texto sobre a história do professor Telles (Antônio Ferreira Telles de Menezes), primeiro educador alpinopolense, que exerceu a profissão no arraial de São Sebastião da Ventania entre 1850 e 1880.

Mauro da Ração fez esclarecimentos sobre seu posicionamento relativo à votação do projeto do PSF da Vila Betânia, se desculpando por eventuais palavras duras ditas por ele durante a discussão anterior à aprovação e também parabenizou os professores pelo seu dia, lembrando a importância de se valorizar a classe. Rafael Freire também falou sobre a história da Educação no Brasil, citando Paulo Freire, e fez referência à relevância de haver um processo educativo inclusivo. Na esfera municipal, o oposicionista advertiu sobre a necessidade de melhorar o plano de carreira dos professores alpinopolenses e discorreu a respeito da importância de investimentos na formação continuada desses profissionais. Também, por iniciativa deste vereador, foram enviadas ao prefeito duas indicações pedindo a instalação de quebra-molas nas ruas Major João Gonçalves – São Benedito, e Amapá – Santa Efigênia.

OUÇA A ÍNTEGRA DA REUNIÃO CLICANDO NO LINK ABAIXO:

Deixe uma resposta