Primeiro bimestre tem saldo negativo na geração de emprego em Alpinópolis

No primeiro bimestre de 2018 as demissões superaram as contratações em Alpinópolis. O município, que foi na contramão da região Sudoeste de Minas, do estado de Minas Gerais e no Brasil, fechou 44 vagas de trabalho nestes primeiros dois meses do ano. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram recentemente divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Das 21 cidades que compõem o Sudoeste de Minas, apenas cinco apresentaram saldo negativo na geração de empregos no período, sendo elas Passos (-125), Alpinópolis (-44), São José da Barra (-21), Bom Jesus da Penha (-2) e São João Batista do Glória (-1).

As demais tiveram desempenho positivo e criaram novos postos de trabalho. O melhor resultado foi verificado em Piumhi (+194) seguido por Cássia (+85), Capitólio (+81), Pratápolis (+53), São Sebastião do Paraíso (+47), Capetinga (+42), Nova Resende (+39), São Tomás de Aquino (+34), Guapé (+25), Delfinópolis (+24), Conceição da Aparecida (+17), Jacuí (+15), São Roque de Minas (+12), Fortaleza de Minas (+7), Carmo do Rio Claro e Itaú de Minas com saldo positivo de apenas um posto gerado.

O desempenho desfavorável de Alpinópolis (-44) se contrapõe aos resultados positivos alcançados na região Sudoeste de Minas (+205), em Minas Gerais (+15.624) e no Brasil (+139.010). Em comparação ao primeiro bimestre de 2017 o município também piorou, uma vez que neste mesmo período do ano passado o índice apresentou um saldo negativo cerca de 11 vezes menor (-4).

Em Alpinópolis foram apenas 95 contratações em janeiro e fevereiro, já as demissões somaram 139 no período. Somente um setor reagiu positivamente neste primeiro bimestre, o de Serviços (+10), ficando os demais com saldo negativo. Os que tiveram o pior desempenho foram o Comércio (-25), a Agropecuária (-13) e a Indústria de Transformação (-12). A Construção Civil (-2) e a Extração Mineral (-2) também tiveram variação negativa, porém com menor intensidade.

No entanto, há que se considerar que o saldo final acabou sendo afetado pelas demissões no Comércio, que nessa época costuma fazer ajustes após as vendas de fim de ano. A atividade foi responsável por 31,7% dos fechamentos de vagas em Alpinópolis, demitindo 49 e contratando 24 trabalhadores. A Agropecuária foi a outra vilã do período na cidade, contribuindo com 30 demissões e formalizando 17 admissões. O setor que menos demitiu foi a Extração Mineral, registrando 3 contrações e 1 dispensa.

Deixe uma resposta