Prefeita de Carmo do Rio Claro tem mandato cassado

Cida Vilela

A prefeita de Carmo do Rio Claro, Maria Aparecida Vilela (PR) teve seu mandato cassado na tarde desta quarta-feira (22) pela Justiça Eleitoral. O juiz Fabiano Teixeira Perlato determinou, além da cassação, a diplomação do segundo candidato mais votado nas últimas eleições municipais, Nicolau Achcar Santos Júnior, o Juninho Nicolau (PT). Na sentença, o magistrado estabeleceu ainda que Cida Vilela fique inelegível por oito anos.

Juninho Nicolau

Em face de uma denúncia, oriunda de uma representação que acusava a prefeita de abuso promocional por praticar divulgação e propaganda institucional de forma irregular, através da assessoria de comunicação da Prefeitura de Carmo do Rio Claro, o Ministério Público Eleitoral ajuizou contra Cida Vilela uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral. O ato resultou na cassação da chefe do Poder Executivo carmelitano assim como de seu vice, Sebastião César Lemos. Cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral.

Fragmento da sentença do juiz Fabiano Perlato

MAIS ACUSAÇÕES

O MP ainda aponta que a prefeita cometeu outras irregularidades como promoção por distribuição gratuita de alimentos e kits de material esportivo e abuso de poder por uso ilícito do saldo do Fundo de Aposentadoria e Pensão  dos Servidores Municipais de Carmo do Rio Claro – FAPEM.

O QUE DIZ A PREFEITA

De acordo com as declarações da assessoria jurídica de Cida Vilela, por sua natureza o caso deveria ser julgado na justiça comum e não na eleitoral como foi feito, pois trata de assunto de improbidade administrativa. Em relação às acusações de promoção irregular, a defesa descarrega toda a culpa na assessoria de imprensa da Prefeitura de Carmo do Rio Claro que teria veiculado as imagens consideradas ilícitas por conta própria e sem autorização direta da prefeita.

Deixe uma resposta