PIB de Alpinópolis supera os R$ 302 milhões, segundo IBGE

pib_municípios_alpinópolis

O Produto Interno Bruto (PIB) do município de Alpinópolis atingiu a marca de R$ 302.074.140,08 de acordo com pesquisa recente divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números são de 2015 e, na comparação com 2014, houve um crescimento da ordem de 4,64%. O PIB representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos anualmente numa região específica.

Este incremento do índice em Alpinópolis foi puxado pelo setor de serviços, que movimentou R$ 140,9 milhões, e pela administração pública, com R$ 66,6 milhões. Já a agropecuária registrou R$ 46,5 milhões e a indústria R$ 23,8 milhões. Em 2014 os mesmos setores apresentaram, respectivamente, R$ 130,1 milhões; R$ 61,4 milhões; R$ 49,7 milhões e R$ 25 milhões. Dois deles assinalaram retração neste último período, sendo o de agropecuária, que encolheu 6,51%, e o da indústria, que caiu 4,9%.

A maior evolução no PIB ocorrida em Alpinópolis nos últimos dez anos aconteceu entre 2010 e 2011, quando o índice aumentou 16,6%. Em seguida vem o período entre 2013 e 2014 com um acréscimo de 11,55%.  De 2011 para 2012 foi registrado o menor crescimento, cujo índice foi inferior a 3%.

Em um ranking formado pelas 21 cidades do Sudoeste de Minas, Alpinópolis ocupa o 8º lugar, ficando atrás de Passos (R$ 2,12 bilhões), São Sebastião do Paraíso (R$ 1,65 bilhão), Piumhi (R$ 705,2 milhões), Itaú de Minas (R$ 510,5 milhões), Ibiraci (R$ 400,1 milhões), Carmo do Rio Claro (R$ 367,6 milhões) e São José da Barra (R$ 344,1 milhões). Depois vêm os municípios de Cássia (R$ 288,5 milhões), Nova Resende (R$ 274,6 milhões), Guapé (R$ 198,1 milhões), Capitólio (R$ 187,9 milhões), Pratápolis (R$ 138,8 milhões), Delfinópolis (R$ 131,6 milhões), São João Batista do Glória (R$ 123,2 milhões), Claraval (R$ 111,3 milhões), São Tomás de Aquino (R$ 104,4 milhões), Jacuí (R$ 95,1 milhões), Capetinga (R$ 94,8 milhões), Fortaleza de Minas (R$ 93,8 milhões) e Bom Jesus da Penha (R$ 88,6 milhões).

O levantamento é um trabalho realizado pelos órgãos estaduais de estatística sob a coordenação do IBGE; em Minas Gerais, pelo Centro de Estatística e Informações da Fundação João Pinheiro (FJP). A metodologia é padronizada para todos os municípios brasileiros e está integrada aos conceitos utilizados para o cálculo do PIB das 27 unidades da federação e também do PIB nacional.

O PIB dos municípios é, via de regra, divulgado pelo IBGE com um atraso de dois anos. Sendo assim, as presentes informações, que foram disponibilizadas no final de 2017, dizem respeito à atividade econômica dos municípios do ano de 2015. Os números estão sujeitos a revisão em 2018.