Pássaros silvestres sem registro são apreendidos em Alpinópolis

Na tarde dessa terça-feira (19) a Polícia Militar de Alpinópolis desencadeou a operação ‘Asas da Liberdade’, na qual foram apreendidos diversos pássaros da fauna silvestre, além de armadilhas, gaiolas e outros apetrechos. Os policiais prenderam um homem, de 49 anos, residente do bairro São Benedito, considerado um dos maiores comerciantes de pássaros do Sul de Minas. Ele foi liberado logo em seguida

Após receberem uma denúncia anônima, informando que um indivíduo, residente na Avenida Osvaldo Antônio Resende Reis, estaria mantendo em cativeiro espécimes da fauna silvestre sem licença, os militares da cidade, com apoio da Polícia do Meio Ambiente de Carmo do Rio Claro, se dirigiram ao endereço indicado. O suspeito não foi encontrado no local e, dessa forma, os policiais se deslocaram para um sítio, no bairro Cachoeirinha, onde, segundo informações, diversas aves, na mesma condição de ilegalidade, eram capturadas e mantidas cativas.

O homem também não foi achado na referida propriedade rural. A viatura retornou à residência urbana, oportunidade em que a esposa do suspeito franqueou a entrada dos militares para verificação. Nas dependências do imóvel foi constatada, de fato, a presença de três pássaros engaiolados, cujas anilhas apresentavam sinais visíveis de violação/adulteração.

No momento em que os policiais realizavam a inspeção, o suspeito chegou ao local e acompanhou todo o procedimento. Quando perguntado se havia outros pássaros silvestres em sua residência rural, ele respondeu negativamente. Desconfiando da afirmação, a PM voltou ao sítio – dessa vez com autorização para verificar a propriedade – e lá se deparou com outro indivíduo que, ao notar a presença da viatura, fugiu em direção a uma mata fechada, não sendo mais visto.

Na varredura feita no local foram encontradas, além de armadilhas para captura de aves, diversas gaiolas contendo pássaros da fauna silvestre, a maioria sem anilhamento. Os pássaros foram devidamente avaliados por um veterinário e, em seguida, foi confeccionado um laudo para realizar a soltura dos mesmos. Os que estavam com anilhas foram deixados no local. Indagado sobre o indivíduo que havia fugido pela mata, o suspeito disse que se tratava de seu inquilino, a quem atribuiu a propriedade dos pássaros.

No total, a operação encontrou, entre anilhados e sem anilha, 141 pássaros das seguintes espécies: bicudo, trinca-ferro, sabiá laranjeira, sabiá coleira, azulão e curió.

Leave a Reply