Padre Hélio Libardi, o religioso que marcou a vida dos alpinopolenses

Hélio de Pessato Libardi, ou simplesmente Padre Hélio, foi uma figura marcante na vida religiosa dos fiéis de Alpinópolis. Ao lado do Padre Figueiredo, e outros sacerdotes redentoristas, fazia parte das Santas Missões Populares, movimento presente há muitas décadas na tradicional Festa de São Sebastião.

Em Alpinópolis, o missionário chegou em 1974 e se hospedava na casa paroquial durante todo o período da festa do padroeiro. Padre Hélio sempre foi muito querido pela comunidade alpinopolense, sendo muito procurado para aconselhamento e direção espiritual. Era famoso por suas pregações que provocavam profunda reflexão entre a comunidade católica da cidade.

Padre Hélio nasceu em 9 de abril de 1941 em Tietê-SP, sendo o 8º dos 13 filhos do casal João Libardi e Hermínia de Pessato Libardi. Outros dois irmãos do padre também seguiram carreira religiosa.

Em 1952 entrou para o Seminário Santo Afonso, em Aparecida-SP, onde terminou os estudos. Em 1960, fez o noviciado em Pindamonhangaba-SP local onde também fez sua profissão religiosa na Congregação Redentorista, em 1961. Os estudos de Filosofia e Teologia foram realizados em Tietê e no Alfonsianum, em São Paulo, capital. Fez a Profissão Perpétua na Congregação em 1964.

Foi ordenado sacerdote no dia 1º de janeiro de 1967, em sua cidade natal, na Igreja de Santa Teresinha, por Dom José Melhado Campos, Bispo de Sorocaba-SP. Começou sua vida apostólica em 1968 como professor e auxiliar do diretor do Seminário Menor de Santa Teresinha. Em dezembro de 1972 foi nomeado diretor deste seminário, aí ficando até o fim de 1978, quando foi transferido para São João da Boa Vista-SP, como missionário das Missões Populares.

Foi conselheiro provincial entre os anos de 1982 a 1984. Por várias vezes foi membro do Capítulo Provincial. Trabalhou na preparação do Congresso Eucarístico Nacional de Aparecida, em 1985 e, no 2º semestre de 1987, foi fazer uma reciclagem pastoral em Roma, na Itália, de onde voltou em julho de 1988. Continuou seu apostolado nas Missões Populares.

Em 1990 foi eleito superior provincial da Província Redentorista de São Paulo. No dia 17 de junho deste ano tomou posse do cargo em solene eucaristia, na Basílica Nova, em Aparecida-SP. Terminado seu mandato, em 1997, foi transferido para Sacramento-MG. No ano seguinte foi transferido para Araraquara-SP, onde permaneceu trabalhando nas Missões Populares.

O missionário Padre Hélio era também escritor. De suas experiências pastorais nasceram alguns livros que escreveu em linguagem bem popular, entre os quais estão a coleção ‘Gente Pequena’ e alguns volumes na coleção ‘Religião Também se Aprende’. Foi coofundador da UNESER (União Nacional dos Ex-Seminaristas Redentoristas) onde atuou como diretor espiritual por 15 anos.

Em 2011 foi internado por conta de uma dissecação da aorta. Logo foi submetido a uma cirurgia e, com problemas em decorrência da dificuldade na cicatrização, precisou passar por mais duas operações. Durante a última delas, não resistiu e veio a falecer no dia 30 de maio daquele ano, às 15 h, no hospital São Lucas de Ribeirão Preto-SP.

Leave a Reply