Médico alpinopolense é o novo coordenador de regulação da SES-MG

dr_vicente_de_paula_vilela_sesmg

A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) nomeou o médico alpinopolense Vicente de Paula Vilela, o doutor Vicente, como novo coordenador estadual de regulação assistencial em Minas Gerais. A designação ocorreu por meio da Resolução 5.803, publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais (DOEMG) no último dia 12 de julho. Nesta função, o médico terá agora a responsabilidade de regular, em co-gestão com os municípios, o acesso aos serviços hospitalares e ambulatoriais de média e alta complexidade, de urgência/emergência e eletivos, credenciados ao SUS/MG.

Formado em 1973 pela UFMG, especialista em medicina do trabalho e ergonomia, doutor Vicente é servidor da SES/MG há mais de 30 anos e, desde 2006, vinha exercendo a função de coordenador regional na central de Alfenas.

Sendo alçado à Diretoria de Regulação Assistencial/Nível Central por meio de concurso público interno, o médico alpinopolense vai fixar residência na capital e passa, de agora em diante, a exercer a coordenação das 13 centrais macrorregionais do estado, sendo estas localizadas nos municípios polo de Belo Horizonte, Alfenas, Barbacena, Juiz de Fora, Ponte Nova, Governador Valadares, Ipatinga, Montes Claros, Patos de Minas, Uberaba, Uberlândia e Divinópolis. Cada central conta com um médico regulador e opera 24 horas por dia, nos sete dias por semana, sem interrupção.

Doutor Vicente atuará diretamente do Edifício Minas, onde está situada a SES/MG na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, e terá a função de coordenar essas estruturas operacionais que, interpostas entre o conjunto da demanda por determinada atenção e as ofertas disponíveis, são capazes de dar a melhor resposta possível, em um dado momento, para um problema assistencial específico.




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.