Justiça Eleitoral cassa prefeito de Passos

ataíde_passosO mandatário da maior cidade do sudoeste de Minas Gerais, prefeito Ataíde Vilela (PSDB) e seu vice Ademir José Silva (PP), tiveram mandatos cassados através de sentença proferida pelo juiz Flávio Barros Moreira. O magistrado determinou, na tarde dessa sexta-feira (28), que os votos obtidos pela dupla nas eleições de 2012 fossem declarados nulos por haver indícios de irregularidade na captação de recursos durante a campanha eleitoral. Ataíde venceu o pleito de seu principal adversário, Renatinho Ourives (PSD), por 26.469 a 20.728 votos.

Segundo os procedimentos legais, Ataíde e Ademir terão 24 horas para deixar a administração passensse, a partir da publicação da sentença. A posse de Renatinho Ourives está prevista para ocorrer às 14h da próxima quinta-feira, dia 3 de abril. Por ser a decisão proferida em primeira instância, ainda cabe recurso.

PREFEITOS CASSADOS

A cassação de Ataíde e Ademir veio somar na matemática das perdas de mandato de prefeitos da região como, por exemplo, das cidades de Carmo do Rio Claro, Piumhi, Lavras e Itaú de Minas. Em situações dessa natureza a maioria dos mandatários é reconduzida aos cargos para aguardar, governando, as sentenças definitivas em segunda ou última instância.

Um levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela que Minas Gerais ocupa o segundo lugar entre os estados com maior número de prefeitos eleitos em 2012 cassados, perdendo apenas para São Paulo. Em todo o Brasil já houve troca de cadeira em pelo menos 126 cidades, sendo que a grande maioria perdeu o cargo por motivos como abuso de poder político, captação ilícita de recursos e compra de votos.

EM ALPINÓPOLIS

O município de Alpinópolis pode vir, brevemente, engrossar essas estatísticas de políticos cassados. O prefeito Julio César Bueno da Silva, o Julio Batatinha (PTB), e o vice Cléber José Pereira, o Cléber do Lói (PDT), respondem na Justiça Eleitoral um processo por captação ilícita de sufrágio (compra de voto). Trata-se da AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) nº 50220.2012.613.0010, movida por Éder Nilton de Souza Pinto em outubro de 2012, que tem como prova principal um vídeo onde, supostamente, Julio e Cléber são flagrados comprando votos. A ação encontra-se, atualmente, com vistas abertas às partes e logo deverá ser julgada pelo magistrado César Rodrigo Iotti.

Espelho do processo de compra de votos de Julio e Cléber Fonte: site TSE (29/03/2014)

Espelho do processo de compra de votos de Julio e Cléber
Fonte: site TSE (29/03/2014)




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.