JUSTIÇA BLOQUEIA BENS DE EX-PREFEITO

Ex-prefeito Edinho do Osvaldo

Ex-prefeito Edson Luiz Rezende Reis

Em virtude de uma decisão da Justiça, o ex-prefeito de Alpinópolis Edson Luiz Rezende Reis, o Edinho do Osvaldo (DEM), teve os bens bloqueados nesta segunda-feira (19). O fato ocorreu em decorrência de uma Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa Cumulada com Ressarcimento ao Erário Público Municipal proposta pela Prefeitura Municipal de Alpinópolis, na qual o ex-mandatário é acusado por uso indevido de R$ 2.142.000,00 do montante de R$ 17 milhões oriundos da Funasa, recurso referente a uma obra de esgotamento sanitário iniciada no município em 2012. A ausência de prestação de contas da primeira parcela do recurso foi o motivo alegado pela municipalidade para impetrar a retro citada ação contra Edinho.

EX-PREFEITO VAI RECORRER

O ex-prefeito já se manifestou em relação ao bloqueio e declarou que entrará com recurso contra a decisão. Edinho assume a responsabilidade pelo ocorrido com o dinheiro do convênio e acusa o atual prefeito Julio Cesar Bueno da Silva, o Julio Batatinha (PTB) de realizar perseguição política. “Sei que não agi corretamente ao utilizar os recursos para efetuar outros pagamentos da prefeitura, mas essa opção que fiz foi para não prejudicar a cidade. Autorizei pagamentos para o hospital, que estava ameaçando fechar as portas para o atendimento de urgência, honrei folha de pagamento dos servidores, paguei fornecedores e outras despesas essenciais. Tenho consciência que errei, mas preferi ser prejudicado sozinho do que prejudicar toda a cidade. Quanto a essa ação proposta pela Prefeitura de Alpinópolis, só tenho a dizer que entendo isso como uma jogada de perseguição política, onde o atual prefeito quer a todo custo me tornar inelegível. Ele está tão obcecado por me ver longe da próxima disputa eleitoral que até contratou uma empresa de auditoria, por quase R$ 80 mil, para vasculhar minhas contas e impedir uma suposta candidatura minha”, afirmou Edinho.

Deixe uma resposta