Homem é preso por estupro de adolescente em Alpinópolis

A Polícia Civil de Alpinópolis prendeu, na tarde desta segunda-feira (20), um homem suspeito de estuprar uma menor de 15 anos no local conhecido como ‘Gruta Nossa Senhora Aparecida’. O fato aconteceu no final do mês de julho, quando os policiais do 3º Pelotão da PM atenderam o chamado de alguns jovens que relataram o ocorrido. Os militares chegaram a localizar um esconderijo usado pelo autor no meio do mato, porém ele não foi encontrado. A captura aconteceu somente após minucioso trabalho de apuração dos investigadores. O indivíduo foi recolhido ao presídio de Passos despois de ser reconhecido pelas vítimas.

O autor tem 31 anos, é natural da cidade de Baldim/MG – perto de Sete Lagoas/MG – e vinha residindo em Alpinópolis há cerca de quatro meses. Segundo a Polícia Civil, existem mandados de prisão expedidos em desfavor do rapaz pelo cometimento de delitos, como homicídio e assalto à mão armada, realizados em sua cidade natal, assim como em Jaboticatubas/MG e Ribeirão das Neves/MG. Pelo ato recente acontecido em Alpinópolis, o suspeito pode ser enquadrado, além do estupro, nos crimes de sequestro, roubo, tortura e cárcere privado.

O CRIME

Na tarde do dia 28 de julho, a PM atendeu a solicitação de um adolescente, de 16 anos, e uma jovem, de 21, no local conhecido em Alpinópolis como ‘Gruta’. Segundo as narrativas, eles estavam realizando um passeio neste lugar quando se depararam com um homem, portando uma arma de fogo longa, tipo escopeta, que lhes teria roubado alguns pertences e os amarrado, com cordas e arame, pelos pés e mãos. Somente algumas horas depois eles teriam conseguido se desvencilhar das amarras e pedir ajuda. O homem, conforme os estudantes, teria ainda levado uma outra adolescente, de 15 anos, que também os acompanhava, para um local não determinado.

Após a chegada dos militares, começaram as buscas pela menor. Ela foi encontrada, cerca de oito horas depois de levada, e relatou ter sido vítima de estupro. De acordo com a adolescente, o homem a obrigou a se despir e manter relações sexuais com ele por quatro vezes durante esse período. Quando descreveu o indivíduo, a menor frisou o fato de ele não possuir tatuagens pelo corpo, detalhe que ajudou em sua posterior identificação.

Na sequência dos fatos, ele teria se deslocado em direção à Serra da Ventania, entrando no meio do mato, em local de difícil acesso. Foi acionado reforço policial com a finalidade de localizar o autor, porém sem sucesso. As vítimas foram encaminhadas para atendimento médico no Hospital Cônego Ubirajara Cabral, em Alpinópolis. Em seguida, a menor violentada foi levada para a Santa Casa de Passos, onde foi examinada por um especialista e permaneceu internada por dois dias, recebendo medicamentos.

Esconderijo do autor na Serra da Ventania

Alguns dias depois, os militares, conduzidos pela menor, conseguiram localizar um covil, no meio do mato, que estaria servindo de esconderijo ao suspeito. No local, organizado com madeira e lonas, foram encontrados diversos objetos, como cobertores, roupas, utensílios domésticos, ferramentas e, inclusive, duas armas de cano longo e munições.

Material e armas encontrados pela PM no covil

A CAPTURA

A PM repassou as informações e materiais à Polícia Civil que deu início às investigações. Cerca de duas semanas depois, após minucioso trabalho de apuração, o suspeito foi capturado.

Um comerciante da cidade foi considerado peça chave para o desfecho da prisão. Ele comprou um celular, sem saber que se tratava de produto de roubo, e chegou a ser, inclusive, preso pela PM por receptação. No entanto, após esclarecimentos, foi liberado e passou a colaborar com os investigadores para a solução do caso. Com a ajuda desse comerciante é que a Polícia Civil pôde identificar o suspeito, contando com o auxílio das câmeras do sistema Olho Vivo de Alpinópolis.

Seguindo as pistas, os investigadores conseguiram verificar, pelas imagens, que o homem seguiu itinerário passando pelo Centro, subindo pelo bairro São Benedito, indo até a saída da cidade, próximo a um posto de combustíveis. Dessa forma, foi montada uma campana pelos policiais que efetuaram a prisão no momento em que o suspeito saia de seu novo esconderijo, dessa vez instalado nas imediações de uma mina, no bairro Vila Betânia.

Ele foi levado para delegacia de Polícia Civil de Alpinópolis para a realização dos procedimentos de praxe. Posteriormente, foi conduzido até a cidade de Passos, onde foi devidamente reconhecido pelas vítimas e recolhido ao presídio local.

Deixe uma resposta