Grupo dedicado a Alpinópolis em rede social ultrapassa os 15 mil membros

Estima-se que haja mais de um bilhão de grupos no Facebook. Destes, algumas dezenas foram criados com algum tipo de vínculo com a cidade de Alpinópolis, localizada no Sudoeste das Gerais. No entanto, nenhum ganhou tamanho engajamento e nem alcançou tantos membros como o ‘Alpinópolis (Ventania)’, que já conta com mais de 15 mil participantes.

Um grupo de Facebook é, essencialmente, uma comunidade dentro da plataforma que compartilha interesses e objetivos em comum. O grupo em questão tem o foco voltado, obviamente, para temáticas relacionadas à cidade de Alpinópolis, a seus moradores, sua história e notícias locais. No entanto, ali são compartilhadas, também, informações sobre cidades vizinhas, o estado de Minas Gerais e assuntos de interesse geral. Os canais noticiosos alpinopolenses são constantemente prestigiados e têm seus conteúdos postados, sempre que surge alguma nova publicação.

Curiosamente o grupo ‘Alpinópolis (Ventania)’ não foi criado por um alpinopolense. O idealizador é Plínio Prado, um aposentado de 61 anos, natural de São Paulo, cidade onde voltou a viver depois de residir em muitas outras. A ligação do criador com Alpinópolis, no entanto, é forte, já que é casado com a alpinopolense Eulania Moreira, com quem teve seus dois filhos.

Plínio trabalhava na extinta Companhia Geral de Energia (CGE), em Guaxupé, quando aceitou uma proposta para atuar no escritório desta empresa em Alpinópolis, isso no ano de 1979. Foi quando conheceu a mulher com quem se casou nove anos depois. Com a extinção da CGE, e a entrada da Cemig, continuou no ramo e também chegou a trabalhar em Carmo do Rio Claro e Conceição da Aparecida.

Hoje aposentado, Plínio teve a ideia de criar um grupo, voltado para assuntos de Alpinópolis, baseado em um outro —também administrado por ele— chamado ‘Guaxupé Destaca’. Percebendo que faltava uma iniciativa dessa natureza bem organizada na cidade, em 2017 começou o grupo que, primeiramente, se chamou ‘Alpinópolis Destaca’.

Neste primeiro ano o grupo contava com cerca de 1,5 mil membros. No final de 2018, já com o nome ‘Alpinópolis (Ventania)’, a quantidade subiu para 5 mil e, em 2019, chegou a 10 mil. Em meados de maio deste ano, o grupo ultrapassou o número de 15 mil participantes.

Promover a interação entre as pessoas é o principal objetivo do grupo, segundo seu idealizador. No entanto, as muitas dificuldades na administração e a falta de interatividade entre os membros, quase o fizeram desistir. “No início foi meio devagar, mas aos poucos o grupo foi engrenando. Cheguei até a pensar em desistir, já que ao invés das pessoas interagirem, muitos ficavam esperando somente pelas minhas postagens. Começamos apenas com pessoas de Alpinópolis, os residentes e os ausentes. Depois, percebendo o interesse de gente das cidades vizinhas, optamos por abrir o grupo e abrigar também esses participantes. Hoje chegamos a 15.204 membros, porém nem todos são ativos. Muita gente que participa somente olha as matéria e fotos e não contribuem. Mesmo assim, o grupo chega a uma média mensal de 50 a 60 mil curtidas e compartilhamentos”, relata Prado.

Atualmente as tarefas administrativas do ‘Alpinópolis (Ventania)’ são divididas com a esposa Eulania e com a colaboradora Kacylda Torres. Plínio esclarece que, apostando na visibilidade potencial do grupo, muitos membros insistem em realizar postagens comerciais (propagandas), o que não é aceito devido aos princípios adotados. “O grupo foi feito com a ideia de ser um mensageiro dos acontecimentos do dia a dia, sejam eles notícias boas ou ruins. Tudo aquilo que vejo e julgo ser de utilidade pública, trago para o grupo. A maior dificuldade são as pessoas que entram para tentar divulgar suas empresas, seus trabalhos e não colaboram com nada. Classificados e compartilhamento de músicas não são aceitos”, explica.

Plínio conta que já foi necessário excluir, por diversas vezes, membros que desrespeitaram as regras, principalmente os que usaram xingamentos e outros termos grosseiros nos comentários. No entanto, nunca houve problemas em que participantes ultrapassassem limites legais, promovendo ações racistas ou homofóbicas, por exemplo. “Nosso grupo é um canal de notícias e entretenimento, nele permitimos que postem mensagens desejando bom dia, fotos e informações sobre a cidade. Também é consentido falar de política, futebol e religião, desde que não gere conflitos. O que me deixa radiante é ver uma pessoa que nasceu em Alpinópolis e que hoje, por algum motivo, mora em outro local do Brasil, se alegrar tendo acesso às notícias da cidade ou revendo velhos amigos de quem, durante muito tempo, nem sequer ouviam falar. Isso é gratificante”, diz.

O administrador comenta que o relacionamento entre os membros é muito bom e que, pela grande maioria, é respeitado apesar de não ser conhecido, já que se mudou de Alpinópolis em 1988, quando saiu da Cemig e foi atuar no setor bancário.  Diz também que lamenta ser obrigado a excluir membros e que, sempre, dá uma segunda chance aos que ferem as normas do grupo, já que a meta é aumentar, ainda mais, o número de participantes. “Quando algum membro posta algo que vai contra a descrição do grupo, eu envio uma postagem ‘inbox’ dizendo que este tipo de postagem não é permitido e que, caso torne fazer, será excluído. Nossa meta é atingir 20 mil membros, se possível, ainda este ano”, conclui.

Leave a Reply