Geração de emprego é negativa em Alpinópolis no primeiro quadrimestre

alpinopolis_mg_tribunaalpina

A geração de empregos no município de Alpinópolis registrou um resultado negativo de 13,28% nos quatro primeiros meses de 2016. O estudo é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, que apontou haver decréscimo de 36 postos de trabalho na cidade entre janeiro e abril. Para tanto, o mercado de trabalho alpinopolense se movimentou apresentando 235 contratações e 271 desligamentos no quadrimestre.

Nessa estatística pode ser verificado que, dentre os desligamentos, 190 foram relativos à dispensa sem justa causa e dois com justa causa, 64 a pedido do trabalhador, 14 por término de contrato, cinco por transferência e um por aposentadoria.

Alguns segmentos específicos apresentaram números desfavoráveis contribuindo para a composição negativa do presente quadro. Dentre eles está o setor da Construção Civil, sendo este o que mais demitiu, com 23 vagas extintas, registrando 06 contratações e 29 demissões. Em seguida vem o setor da Agropecuária que também apontou decréscimo e 16 postos de trabalho deste segmento foram fechados nos últimos quatro meses. O movimento dessa atividade foi de 32 contratações e 48 demissões no período. O Comércio, que teve 15 vagas suprimidas, apontou uma movimentação geral de 81 contratações e 96 demissões.

Analisando resultados anuais a partir de 2007 (ano em que o MTE passou a promover as estatísticas) é possível averiguar que Alpinópolis apresentou crescimento por seis anos consecutivos e depois passou registrar resultados negativos. O último ano que a cidade teve um saldo positivo foi em 2013, quando houve a criação de 93 empregos. Em 2014 o saldo negativo foi de -167 e em 2015 -44. O melhor desempenho que o município registrou até agora foi no ano de 2008, quando foram criadas 181 vagas de trabalho em Alpinópolis.

Deixe uma resposta