Escola de Alpinópolis está entre as melhores da região no Enem

Neste segundo ano em que o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) não divulgou a classificação do Enem pelo rendimento alcançado por cada escola, veículos de comunicação e empresas de consultoria em educação se movimentaram para calcular as médias e estabelecer as colocações. Números apurados nestes levantamentos mostram que o Instituto Educacional Padre Ubirajara Cabral (IEPUC) foi a escola de Alpinópolis melhor classificada no exame, ficando com a 6ª posição entre as principais instituições de ensino do Sudoeste de Minas.

Uma tabulação feita pelo jornal Folha de São Paulo, divulgada em matéria assinada pelos jornalistas Fábio Takahashi, Estevão Gamba e Paulo Saldaña, resultou num total de 14.124 escolas classificadas, entre públicas e privadas. As médias foram calculadas considerando as notas da prova objetiva (linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas). As notas da redação foram classificadas separadamente.

O IEPUC, entidade mantida pela Cooperativa de Ensino de Alpinópolis, obteve 607,71 pontos em média nas provas objetivas, o que a colocou na 1.098ª posição no Brasil e 227ª em Minas Gerais. No entanto, o destaque ficou para a redação, em que a escola alcançou média de 828,75 pontos, garantindo a 2ª colocação regional, a 73ª nacional e 14ª estadual.

Dentre as principais instituições de ensino das cidades que compõem o Sudoeste de Minas, o IEPUC ficou com a 6ª posição, atrás do Colégio Del Rey, de Passos; do Objetivo NHN, de São Sebastião do Paraíso; da Escola Ana de Melo Azevedo, de Cássia; do Colégio Losango, de Piumhi e do CIC, de Passos. Já na redação a escola emplacou um 2º lugar, sendo superada apenas pelo Objetivo NHN, que obteve 844,29 pontos.

A segunda melhor classificação do município foi do Colégio Albertino Gonçalves dos Reis com 564,27 pontos nas questões objetivas e 640,0 na redação, ficando a escola na posição 3.535 no ranking nacional. Logo em seguida aparecem as instituições públicas e a Escola Estadual Dona Indá somou 507,2 pontos nas questões objetivas e 524,26 na redação, obtendo a 8.896ª posição nacional. A Escola Estadual D. João VI apareceu com 489,91 nas questões objetivas e 511,08 na redação, ocupando a 11.156ª colocação em todo o país.

Apesar de não ter publicado uma tabela com a classificação de cada escola do Brasil, como havia feito com os resultados dos exames realizados até 2015, o Inep disponibilizou, em seu site, os microdados relativos ao Enem 2017, que incluem informações brutas sobre o desempenho dos alunos de cada escola. A diferença nestes últimos dois anos foi que o governo não calculou as médias das instituições, o que acabou sendo feito pelas empresas de consultoria em educação e veículos da grande mídia.

Deixe uma resposta