Escola de Alpinópolis se destaca com média 850 na redação do ENEM

Após a divulgação das notas da redação do ENEM 2018 pelo INEP, autarquia responsável pelo exame, alunos de uma escola de Alpinópolis comemoraram seus resultados que atingiram patamares elevados. Os concluintes do 3º ano do Ensino Médio do Instituto Educacional Padre Ubirajara Cabral (IEPUC), instituição mantida pela Cooperativa de Ensino de Alpinópolis, alcançaram uma média de 850 pontos nesta prova, enquanto a média nacional foi de 523,4.

Desenvolvendo o tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, estabelecido pelo INEP no ano passado, a jovem Ana Alice Lemos Lima obteve a melhor nota da referida escola, conseguindo 980 pontos. O IEPUC emplacou ainda um aluno com 960 pontos, dois com 920 e outros quatro com 900. A média dos 16 estudantes do Ensino Médio da instituição atingiu os 850 pontos e ficou mais de 62% acima da nacional.

A média geral dos 4,1 milhões de candidatos de todo o Brasil foi de 522,8 pontos. Entre os concluintes – aqueles que estavam no 3º ano do Ensino Médio – a nota foi de 523,4. Já entre os egressos, a nota foi menor, com 520,9. Por outro lado, entre os treineiros – aqueles que ainda não completaram o Ensino Médio – a nota foi a maior: 541,2.

Somente 55 participantes do país conseguiram a nota máxima na redação. Cerca de 81 mil ficaram com notas acima dos 900 pontos e 112.559 alunos zeraram a avaliação. Os principais motivos para as notas zero foram redações entregues em branco, fuga do tema e cópia do texto motivador.

Média obtida pelos alunos do IEPUC na redação foi de 850 pontos.

Para Ana Alice, que pretende cursar Medicina e já foi, inclusive, aprovada em vestibulares de algumas universidades, a conciliação de seu esforço com o suporte ofertado pela escola, principalmente nas aulas de Redação, foi a chave para chegar aos 980 pontos. “Hoje sou grata a Deus e também à minha professora de Redação que conjugou seu ótimo trabalho ao meu esforço, fazendo-me alcançar essa pontuação. Só tenho a agradecer às correções feitas, à dedicação e a cada aula dada”, salientou a estudante.

Já Regina Célia Damasceno, professora de Redação do IEPUC, argumenta que o bom desempenho dos alunos é resultado de um trabalho que começa desde cedo na escola e não apenas do intenso esforço do último ano, como muitos podem pensar. “Desde a Educação Infantil e Ensino Fundamental os professores se preocupam em preparar os estudantes para a escrita e a produção de textos. No Ensino Médio esse trabalho passa a ser mais apurado, com ênfase em práticas que buscam tornar o aluno mais autônomo e capaz de se inteirar com os diversos temas que envolvem o mundo contemporâneo. É um trabalho árduo de escritas e reescritas de textos e muitas correções feitas de acordo com as competências exigidas, não só na prova da redação do ENEM, como em outros vestibulares de todo o país”, destacou a educadora.

Leave a Reply