Diretor de teatro de Alpinópolis fará residência artística na França

O diretor de teatro alpinopolense Maurílio Romão viaja nesta terça-feira (16) para a cidade de Marselha, na França, onde vai ficar por três meses fazendo uma residência artística e acompanhando o processo criativo do grupo Collectif Agonie du Palmier – um coletivo de shows -, e falar sobre sua experiência no teatro de rua, com a Trupe Ventania. No tour cultural ainda estão Bordeaux, Lyon e Paris.

De acordo com Romão, essa possibilidade de intercâmbio cultural artístico nasceu em 2016, quando a Trupe Ventania apresentava o “Auto da Folia”, no Rio de Janeiro, e, na plateia, estavam alguns franceses. “Eles pegaram o nome do grupo e, desde então, têm feito contato. No início deste ano, entraram em contato para formalizar o desejo que eu fosse até a França para acompanhar os trabalhos deles e também para falar um pouco sobre teatro popular de rua”, disse Romão.

Questionado sobre a viagem se tratar de um intercâmbio, o diretor disse que, estabelecendo esse contato, naturalmente ele pretende trazer o grupo e/ou um de seus integrantes para passar uma temporada com a Trupe Ventania, em caráter de vivência artística. “A possibilidade de estreitar com outros grupos internacionais potencializa nossa cena”, informou.

Sobre as expectativas com relação a esse novo trabalho, Romão confessou estar muito feliz com a oportunidade. “Poder levar um pouco do nosso trabalho e coletar impressões artísticas é sempre algo que buscamos na criação. A expectativa é estar absolutamente envolvido em cada passo nessa viagem, a fim de apreender todas as nuances e recompor no nosso trabalho aqui na Trupe Ventania”, comentou.

Para os trabalhos em Passos, tanto da Trupe quanto da administração do Teatro Rotary Gustavo José Lemos, o diretor explica que, para esse período em que estará ausente, foi feita uma programação de trabalho e preparação na Trupe onde tudo continua em processo de produção. “Temos uma estrutura na Trupe Ventania, hoje, em que todos assumem uma função e, assim, temos metas a cumprir que não podem parar”, garantiu.

VIABILIDADE

Sobre a viabilidade de participar dessa viagem de aprendizado, Maurílio Romão contou que o convite para ir à França nasceu do Collectif Agonie du Palmier, porém, ele participou de um edital do Governo do Estado de Minas Gerais e foi selecionado pelo Circula Minas. “Minha ida e volta está sendo financiada pelo Governo de Minas, por meio do Circula Minas, e minhas despesas estão sendo arcadas pelo grupo Collectif Agonie du Palmier que fez o convite. Importante ressaltar o alcance desses editais que dão suporte para artistas como eu aprofundarem em suas experiências, me senti privilegiado sendo escolhido”, finalizou.

COLLECTIF AGONIE DU PALMIER

O Collectif Agonie du Palmier é um coletivo de shows. Reúne uma dezena de artistas, técnicos e fotógrafos que se reúnem em torno de criações de várias formas. O coletivo hospeda os espetáculos criados dentro dele e os acompanha pela duração de sua criação e distribuição. Cada show tem sua própria identidade, de acordo com a equipe que o constitui, porque os artistas do coletivo vêm de várias práticas artísticas, como o circo, palhaço, ‘patafísica’, música e teatro de marionetes.

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta