Convenções definem candidatos à Prefeitura de Alpinópolis

convenção_eleição_2016_alpinópolis_mgOs dois principais grupos políticos alpinopolenses já realizaram suas convenções e definiram os candidatos que irão disputar a prefeitura no próximo dia 02 de outubro. A primeira ocorreu na última quarta-feira (03) e decidiu que a dupla composta pelo atual prefeito Júlio Cesar Bueno da Silva, o Júlio Batatinha (PTB), e o vice Cléber José Pereira, o Cléber do Lói (PDT), serão candidatos à reeleição aos mesmos cargos. A outra convenção aconteceu na noite dessa sexta-feira (05) e aclamou o empresário Leonaldo Cândido da Silveira, o Léo do Posto (PR), como candidato a prefeito e o médico Vicente de Paula Vilela, o Doutor Vicente (PMDB), para a vaga de vice.

A coligação “Unidos por Alpinópolis”, que sustenta a candidatura de Júlio e Cléber, é composta pelos partidos PTB, PDT, PSD, PV e PTC. A convenção foi executada no prédio da Câmara Municipal, na última quarta, e contou com a presença de várias lideranças políticas, entre elas o deputado estadual Cássio Soares (PSD) e o ex-deputado federal Geraldo Thadeu (PSD). Cássio Soares declarou seu apoio à reeleição do atual mandatário e reforçou o discurso do grupo que é pautado no continuísmo, exaltando a gestão em curso e apontando pela sequencia do trabalho que vem sendo feito. “Alpinópolis teve uma grande transformação nos últimos anos com essa dupla que deu certo, Júlio Batatinha e Cléber do Lói, escolhidos como candidatos à reeleição de prefeito e vice para Ventania continuar avançando. Estou junto e participei da convenção para referendar essa dupla que muito trabalha para a mudança na vida de todos”, pontuou o deputado.

O grupo de oposição se uniu para formar a coligação “Alpinópolis para Todos”, integrada pelas siglas PR, PMDB, DEM, PP, PSDB, PSB, PT e PTdoB. A convenção foi realizada na residência do candidato a prefeito Léo do Posto, na noite da última sexta, onde se reuniram, além dos presidentes dos partidos, uma série de apoiadores, entre os quais o deputado estadual Emidinho Madeira (PSB), o suplente Renato Andrade (PP) e o ex-prefeito Edson Luiz Resende Reis, o Edinho do Osvaldo (DEM), e ainda representantes dos deputados federais Aelton Freitas (PR), Carlos Melles (DEM) e Rodrigo Pacheco (PMDB) e do deputado estadual Antônio Carlos Arantes (PSDB). Os discursos dos presentes pregaram a necessidade de mudança na gestão da cidade e focaram na urgência de Alpinópolis contar com um verdadeiro administrador à frente da prefeitura. A fala do ex-prefeito Edinho do Osvaldo resumiu a maioria dos pronunciamentos. “Já estive no cargo de prefeito e sei exatamente que cada momento demanda um tipo de administrador na gestão da cidade. Existem épocas e situações que é bastante útil um político habilidoso no cargo, porém em outras vezes é necessário que o comando seja técnico, assumido por um administrador de verdade, como é o caso do momento atual. Entendo que o Léo do Posto, obviamente apoiado pelo Doutor Vicente, é o que Alpinópolis precisa para entrar novamente nos trilhos diante dessa situação de crise por que a cidade e o país passam”, declarou Edinho.

A disputa promete ser acirrada uma vez que os diversos grupos de oposição ao atual prefeito se uniram em torno da candidatura de Léo do Posto, que conta, inclusive, com o apoio de fortes dissidentes da situação como o médico Régis Pimenta, o contador Ricardo Vilela e a vereadora Sandra do Nequinha (PMDB), entre outros, que na eleição passada estiveram com Júlio Batatinha.




SOBRE OS COMENTÁRIOS

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.



Importante: Os editores não farão aviso prévio em relação a exclusão ou não aprovação de comentários.