Contas da Copasa ficam mais caras a partir deste 1º de agosto

As contas de água e esgoto da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), para os usuários residenciais, sofrem um reajuste de 11,6% a partir desta quinta-feira (1º).  A alta equivale a quase duas vezes o valor da inflação registrada nos últimos 12 meses, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O reajuste foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG). De acordo com a publicação, os usuários residenciais com água, coleta e tratamento de esgoto, que consomem 10 m³ (10 mil litros) mensais, deixam de pagar contas de R$ 72,93 e passam a pagar R$ 81,41, um aumento de R$ 8,48.

Já os moradores cadastrados na Tarifa Social, que pagavam R$ 34,95, passam a pagar, a partir de hoje, R$ 38,98. O valor é 55% menor do que o pago pelos usuários que tem a tarifa residencial normal. No entanto, o índice médio de reajuste da companhia – abrangendo todos os públicos – foi de 8,28%.

Em nota, a Arsae afirmou que considera que os valores obedecem a critérios de capacidade de pagamento dos usuários da Copasa, mantendo o patamar de comprometimento da renda abaixo de 3%, que é o padrão sugerido pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Em Alpinópolis um convênio foi firmado com a Copasa pelo ex-prefeito Júlio Cesar Bueno da Silva, o Júlio Batatinha (PTB), em 2016, e passou a permitir a exploração de água e esgoto no município por 30 anos. O contrato resultou no aumento de 90% na conta do consumidor que começou a pagar, também, pelo serviço de coleta de tratamento de esgoto. Atualmente esse aumento já chega a 95%.

Leave a Reply