Alpinópolis tem resultado negativo na geração de empregos em julho

alpinópolisA geração de empregos em Alpinópolis registrou queda de 7,35% no mês de julho. O estudo é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, que apontou saldo negativo na geração de emprego nos limites municipais neste período. Para esse resultado, o mercado de trabalho alpinopolense apresentou 63 contratações e 68 desligamentos no último mês.

Dentro dessa estatística pôde ser verificado que, em relação aos desligamentos, 36 foram relativos à dispensa por justa causa, 16 a pedido do trabalhador, 15 por término de contrato, quatro por transferência e um por morte.

Três segmentos apresentaram números negativos compondo, dessa forma, o presente quadro. Dentre eles está o setor de agropecuária que teve o maior número de demissões em julho: foram sete vagas extintas, tendo uma movimentação geral de seis contratações e 13 demissões.

O extrativismo mineral também apontou resultado negativo e quatro postos de trabalho deste segmento foram fechados no último mês. O movimento dessa atividade foi de duas contratações e seis demissões no período. O setor de serviços também perdeu duas vagas de emprego, para esse resultado foram 16 contratações e 18 desligamentos de trabalhadores.

Por outro lado, algumas atividades tiveram um bom desempenho na oferta de empregos em julho, como o comércio, que vem mantendo a recuperação na geração de vagas. No período, mais seis novos empregos foram gerados e o levantamento computou para esse saldo 29 trabalhadores contratados e 23 desligados.

Ainda tiveram saldo positivo o segmento de indústria de transformação, com mais um posto de trabalho aberto e setor de construção civil, também com uma nova vaga gerada em julho. Já o setor de administração pública não teve nenhuma movimentação no período, segundo o estudo.

Deixe uma resposta