Alpinópolis registra primeiro caso suspeito de dengue em 2019

O último Boletim Epidemiológico, publicado em 28 de janeiro pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), registrou o primeiro caso suspeito de dengue na cidade de Alpinópolis em 2019. Na região, o município de Passos tem a situação mais preocupante, com 426 registros, seguido por São Sebastião do Paraíso com 260.

De acordo com os dados do Governo de Minas a taxa de incidência de casos prováveis de dengue em Alpinópolis, até o momento, atinge 5,04 e é, portanto, considerada como baixa. Esta classificação da SES-MG incluiu todos os casos confirmados e suspeitos da doença registrados em Minas Gerais. O cálculo de incidência é realizado utilizando o número de notificações do município que é dividido pela quantidade de habitantes e multiplicado por 100 mil. Resultados abaixo de 100 são considerados de baixa incidência, de 100 até menos de 300 de média incidência e acima de 300 de alta incidência.

No ano passado apenas dois casos suspeitos foram registrados em Alpinópolis, nos meses de outubro e novembro. Por outro lado, em 2016, o município fechou o ano apresentando 237 casos suspeitos, números que colocaram o município, à época, na lista das localidades em situação com alta incidência da doença.

Neste ano de 2019, de acordo com informações oficiais, Alpinópolis registrou seu primeiro caso suspeito na segunda semana de janeiro. Para ocorrências de chikungunya e zika a situação do município aparece como silenciosa, ou seja, não há nenhuma notificação.

A Prefeitura de Alpinópolis vem intensificando algumas ações com o fim de evitar a proliferação do mosquito. Em dezembro de 2018 foi realizado um mutirão de limpeza em diversos bairros da cidade e, este ano, a partir deste dia 30, tem início a operação “Cata-Tudo”, quando um caminhão passará recolhendo entulho das residências todas as quartas-feiras. Também estão sendo emitidas notificações a proprietários de terrenos sujos na zona urbana do município.

No Sudoeste de Minas algumas cidades do porte de Alpinópolis também apontaram casos suspeitos, como Capetinga (8 casos), Carmo do Rio Claro (4 casos), São João Batista do Glória (4 casos), Itaú de Minas (3 casos), São Roque de Minas (1 caso), Ibiraci (1 caso), Guapé (1 caso) e Claraval (1 caso).

Em localidades maiores as ocorrências foram mais intensas, como Passos (426 casos) e São Sebastião do Paraíso (260 casos). Já outros municípios não tiveram nenhum registro, como São José da Barra, Capitólio, Delfinópolis, Pratápolis, Jacuí, São Pedro da União, Bom Jesus da Penha e Nova Resende.

Deixe uma resposta