Arquivos mensais: outubro 2018

Polêmicas sobre a Copasa e poluição na Gruta são discutidas na Câmara de Alpinópolis

Na reunião da Câmara Municipal, realizada na última segunda-feira (29), o polêmico assunto envolvendo a qualidade dos serviços prestados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), assim como as altas tarifas cobradas pela empresa em Alpinópolis, voltou a ser debatido pelos vereadores. A sessão também contou com a presença do cidadão Donizete Mendonça, ativista político-ambiental do município, que usou a tribuna livre para relatar transtornos e riscos causados pela construção de um loteamento na cidade e ainda chamar a atenção para problemas de ordem ambiental, inclusive a poluição da Gruta, conhecido ponto turístico e religioso local. Foi ainda votado um projeto de lei que dispõe sobre abertura de crédito especial para restauração do coreto, bem tombado situado na Praça Matriz, e revitalização do calçamento da Praça do Rosário. A proposta foi discutida e aprovada por unanimidade.

Jovem é preso com dois pés de maconha em Alpinópolis

Durante o último final de semana, no sábado (27), a PM de Alpinópolis prendeu um rapaz, de 20 anos, portando um recipiente plástico no qual estavam plantados dois pés de Cannabis Sativa, planta popularmente conhecida como maconha. O autor foi preso em flagrante delito e encaminhado ao delegado de plantão, em Passos, que ratificou sua prisão.

Batatinha tem recurso negado pelo STJ e fica inelegível por cinco anos

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) não acolheu um último recurso interposto por José Vicente da Silva, o Batatinha (PTB), ex-prefeito de Alpinópolis, relativo a uma condenação por haver empenhado dinheiro público para realização de reformas em uma escola municipal rural, em 1994, obras que comprovadamente nunca aconteceram. Com o não conhecimento deste recurso especial pelo relator do processo no STJ, ministro Francisco Falcão, Batatinha torna-se inelegível por cinco anos, além de ser obrigado a devolver à prefeitura o dinheiro utilizado para a aquisição dos materiais de construção e pagar multa correspondente a duas vezes o valor do prejuízo causado ao erário.