Monthly Archives: setembro 2014

Protesto de estudantes marca comício de Cássio Soares em Alpinópolis

Cássio Soares cercado pelos manifestantes durante o comício.

Cássio Soares cercado pelos manifestantes durante o comício.

A maratona de comícios de candidatos buscando os votos do povo alpinopolense teve um início, no mínimo, incomum nesta  campanha eleitoral de 2014. O primeiro a ser realizado na cidade foi o do deputado estadual Cássio Soares (PSD) e ficou marcado por um protesto realizado por estudantes dos cursos técnicos de Furnas. Ao som dos muitos foguetes  que pipocaram durante este barulhento comício, os manifestantes exibiram faixas e cartazes, estampados  com palavras de protesto, contra a decisão anunciada recentemente pelo Governo de Minas de não promover a abertura de novas turmas para os cursos regulares de administração e eletrotécnica da Escola Estadual de Furnas. O protesto ocorreu durante o comício deste candidato, pois, segundo informações prestadas pelos próprios manifestantes, o deputado havia se comprometido a auxiliar na resolução do problema junto à Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE) e, no final das contas, mostrou-se omisso.

SITUAÇÃO DO DEPÓSITO DE LIXO DE ALPINÓPOLIS

 

Depósito de lixo municipal precisa ser regularizado segundo a Lei 12.305/2010

Depósito de Lixo Municipal precisa ser regularizado segundo a Lei 12.305/2010

O prazo para que os municípios acabem com os depósitos de lixo irregulares e passem a armazenar os resíduos sólidos em aterros sanitários terminou no início do mês de agosto, mas até agora menos da metade das cidades brasileiras conta com esta destinação adequada. O governo federal não pretende prorrogar o prazo, mas de acordo com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, uma ampliação pode ser discutida no Congresso Nacional. 

Prefeitura entrará em financiamento de R$ 1 milhão e 500 mil

Pá-carregadeira e ônibus adquiridos por meio de financiamento   de R$ 1 milhão e 800 mil, feito junto ao BDMG em 2013. Foto: Divulgação PMA

Pá-carregadeira e ônibus adquiridos por meio de financiamento
de R$ 1 milhão e 800 mil, feito junto ao BDMG em 2013.
Foto: Divulgação PMA

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Alpinópolis o PL nº 20 de 05 de agosto de 2014, de autoria do prefeito Julio Cesar Bueno da Silva, o Julio Batatinha (PTB), que autoriza a prefeitura financiar junto à Caixa Econômica Federal até o montante de R$ 1 milhão e 500 mil.

O COMÉRCIO DOS VOTOS EM ALPINÓPOLIS

voto comprado ventania

Os primeiros prefeitos alpinopolenses não foram eleitos pelo povo e sim nomeados. Isso porque a emancipação se deu durante a Ditadura Vargas, época em que os mandatários municipais eram indicados por interventores federais ou governadores estaduais. A primeira eleição por aqui foi realizada no dia 23 de novembro de 1947, com chapa única, por meio de um acordo político que elegeu como prefeito o Dr. Luiz Introncaso Filho (PTB) e como vice Horácio Pereira Damásio (UDN). Devido a divergências administrativas, cerca de três meses depois, o novo prefeito renuncia e assume o vice. Esse imbróglio causa uma reviravolta no cenário eleitoral alpinopolense e propicia a formação de duas representações partidárias fortes: o Bloco do PSD e o Bloco da UDN, que ficaram conhecidas respectivamente como PIMENTA e JILÓ e, por incrível que pareça, permanecem vivas até hoje. Desde então esses dois blocos políticos se alternam no comando da cidade e fazem o que podem (e o que não podem) para tomar ou manter o poder.

Em Alpinópolis há uma “política para a saúde” ou uma “política com a saúde”?

EDITORIALEm agosto comemorou-se o Dia Nacional da Saúde. Mas será que no Brasil, e notadamente aqui pelas bandas da cidade dos ventos, teríamos motivos para comemorar? A realidade do cidadão, que paga altíssimos impostos para receber um serviço de qualidade, nos diz que não. E não é por falta de dinheiro, pois basta uma rápida olhadela na Lei Orçamentária do Município de Alpinópolis para ver que há uma previsão de gastos de quase R$ 11 milhões para o setor em 2014. É para essa pasta que está destinado o maior montante de recursos dentro da Prefeitura de Alpinópolis, quase 30% de tudo que entra nos cofres públicos daqui. Então fica fácil perceber que o sistema de saúde no município carece mais de eficiência do que de verbas, ou seja, o problema tem mais a ver com desorganização, ineficiência e politicagem do que com falta de dinheiro. É triste encarar a realidade de que por aqui, como em muitas outras cidades brasileiras, existe uma “política com a saúde” e não uma “política para a saúde”.

Atendimento precário no serviço de ultrassom

 

Usuários reclama das acomodações precárias e equipamento ultrapassado

Usuários reclamam das acomodações precárias e do equipamento ultrapassado para exames

Um usuário do sistema de saúde municipal enviou reclamação referente à inadequação das dependências utilizadas para a realização de exames de ultrassonografia disponibilizadas pela Prefeitura de Alpinópolis. Segundo o reclamante o local é impróprio para receber os pacientes, pois não conta com as condições mínimas como existência de banheiros e de assentos apropriados para a espera. Há também outros problemas mais sérios como a dificuldade de acesso para cadeirantes e acamados e a presença de mofo no local onde são feitos os procedimentos. Outra crítica foi em relação ao aparelho atualmente utilizado para a realização do exame de ultrassom, que seria muito antigo e ultrapassado.

Crimes violentos cometidos em Alpinópolis já tem sentença proferida

Capa (compra de votos)Em tempos trevosos em que a criminalidade assusta a população de Alpinópolis, a notícia de que crimes violentos cometidos em passado recente na cidade já foram sentenciados pelo Poder Judiciário assoma como um fio de esperança na vinda de tempos melhores. O representante do Judiciário na Comarca de Alpinópolis, Dr. Cesar Rodrigo Iotti, proferiu recentemente sentenças para três crimes que abalaram a cidade.