1º DE JANEIRO – Data comemorativa da instalação do município de Alpinópolis

Antônio Herculano (último à direita) em frente ao marco.
1º DE JANEIRO DE 1939

Depois da madura luta empreendida por ilustres cidadãos, finalmente aconteceu a emancipação político-administrativa de Alpinópolis da vizinha cidade de Nova Resende, ocorrida em 1938. Os próximos passos, esses de ordem burocrática, seriam a instalação e nomeação do primeiro prefeito do novo município.

Após longa tramitação, no inicio de dezembro de 1938, o já concluído processo de emancipação de Alpinópolis foi remetido ao Palácio da Liberdade para o último ato administrativo, o despacho do então governador mineiro Benedicto Valladares.

A expectativa era grande, o povo aguardava com ansiedade a notícia da assinatura, prometida para antes do Natal. A notícia chegou através de um telegrama do ex-prefeito de Nova Resende, José Suretti, comunicando às autoridades de Alpinópolis que a emancipação fora firmada.

O próximo passo era instalar o novo município e nomear o primeiro prefeito. A instalação foi designada pelo Governo de Minas no dia 1º de janeiro de 1939 e, numa só festa, o povo comemorou a emancipação e a instalação do município. Durante os festejos foi inaugurado o marco comemorativo, monumento que até hoje pode ser visto na Praça Osvaldo Américo dos Reis, em frente à Igreja Matriz.

A ata da instalação municipal foi lavrada, em Alpinópolis, pelo escrivão Sebastião Geraldo Getúlio de Vasconcelos, o Noivinho do Cartório. O cartorário conta que ficou hospedado na casa do coletor estadual Lupércio da Silva Couto e o juiz de direito de Passos, Doutor Sanches, hospedado na casa de José de Carvalho Faria.

Antônio Herculano dos Reis foi o primeiro prefeito de Alpinópolis, nomeado na data de 10 de janeiro de 1939 pelo governador Benedicto Valladares, tendo comandado o município entre as datas de 16/01/1939 e 28/02/1941. Desde então, o município já teve 24 prefeitos, alguns nomeados e a maioria eleitos através de acirradas disputas políticas que sempre apimentaram as eleições locais.

Referência Bibliográfica: LOPES, José Iglair. História de Alpinópolis: nos séculos XVIII, XIX e XX, até 1983/José Iglair Lopes; colaborador: Dimas Ferreira Lopes. – Belo Horizonte: O Lutador, 2002.

Deixe uma resposta